Buscar gay

“Enola Gay” 2013 “Bockscar” – USAF Museum 2009. Between 1943 and 1946 almost 4,000 B-29’s were constructed, but today only 26 complete airframes remain either in museums or under restoration (with a further 8 incomplete airframes) and only one of these is still flight capable. Servicio Premium - Citas Gay Internacionales. GayCupid es parte de la bien establecida red de Cupid Media la cual opera más de 30 respetables sitios de citas. Con el compromiso de conectar solteros gay en todo el mundo, le traemos una plataforma segura y fácil de usar para ayudarlo a conocer a su pareja. Sin Buscar Excusas/No Excuses is a 60-minute, single-session, small-group, video-based behavioral intervention that aims to increase sexual safety and HIV testing and care among Hispanic/Latino gay, bisexual, and other men who have sex with men (MSM). 1. Regalo de Despedida. Si tienes ganas de ver una película gay en español que verdaderamente te llegue al corazón, te garantizamos que esta es muy buena elección, pues su historia se basa en de millones de personas: dos hombres quienes llegaron a ser pareja, pero por razones de la vida, se terminan reencontrando en un hospital, obligándolos a recordar aquellos momentos felices, tristes e ... Las mejores aplicaciones para conocer gays. Parece imposible encontrar el amor en los tiempos de Grindr. Antes, bastaba con toparse con el guapo compañero de clase en los pasillos, hacer caer al suelo todas las notas y, cuando las coges, tocarte las manos. Find the best Gay Bars near you on Yelp - see all Gay Bars open now. Explore other popular Nightlife near you from over 7 million businesses with over 142 million reviews and opinions from Yelpers. Mira los hombres solteros extranjeros que están en línea ahora mismo. De todos los países y con fotos. ¡No te pierdas la oportunidad de conocerlos! GIPHY is your top source for the best & newest GIFs & Animated Stickers online. Find everything from funny GIFs, reaction GIFs, unique GIFs and more. Buscar película. Buscador de Google. Buscador de lo último publicado (requiere que se pongan las tildes) Si no encuentras algunas películas gay en concreto, puedes escribirnos al siguiente e-mail: [email protected] 7/31/2018 . Recomendaciones . Películas; Cortos; Series ... Buscar y encontrar pareja en España es gratis. Podrás contactar con todos los solteros y solteras que quieras y comunicarte a través del chat privado para conoceros mejor. Wuopo es un sitio de contactos gratis, moderado y podrás darte de baja cuando quieras.

Tenho HPV.

2020.09.24 16:34 roody_mirys Tenho HPV.

Peguei HPV no meu único namoro. No início nasceu uma bolinha, como um pelo encravado, na base do meu pau, continuei me depilando com gilete e aumentaram as bolinhas, até eu perceber que aquilo não estava certo.
Nunca tive uma vida sexual bem desenvolvida, fui começar a transar só depois dos 19 e iniciando as relações com prostitutas, fiquei com poucas garotas "civis", acredito que umas 7 que não eram profissionais do sexo. E muitas, muitas prostitutas, mesmo. A maioria das relações foram com proteção, mas confesso que fiquei com umas três prostitutas sem camisinha, nunca contraí nenhuma DST dessas relações, apenas com a minha primeira namorada, com quem me acostumei a foder no pelo. Agora acho complicado de usar camisinha, não sei se consigo voltar a usar, pois sempre demoro pra gozar.
O principal problema da minha vida sexual deve ser resultado de um estupro ainda na infância, a minha família também é muito religiosa, então tinha aquele papo de não ficar com qualquer pessoa e buscar uma relação séria, além dos problemas de grana. Não dá pra namorar sem ter dinheiro, né? E éramos uns fodidos, na parte de grana, na infância e adolescência.
Em uma conversa com essa minha ex, logo que começamos a namorar, conversamos sobre DST e sobre nossas vidas sexuais anteriores, contei tudo pra ela, e ela me falou do HPV, disse que foi curada. Na verdade o HPV pode ser tratado, removendo as lesões, mas provavelmente deve ter continuado na pele dela, sem ser detectado, a garota deve ter desenvolvido resistência aos poucos, não criando novas lesões. Eu me fodi, mais uma vez, lembro que logo no começo eu pensei em tomar a vacina, mas depois esqueci do caso. O HPV também pode surgir entre 2 meses até 20 anos, então pode ser que nem tenha contraído dela, mas isso já não importa.
Faz pouco mais de 9 meses que estou tentando tratar isso, segundo a internet, a maioria dos casos são resolvido em média até 24 meses. Isso é uma merda, eu tenho que queimar o meu pau com um produto químico, para reduzir as verrugas e pros meus anticorpos terem chance de combater o vírus. O medicamento que melhor funcionou, por hora, foi a podofilotoxina. Ainda quero testar o imiquimod. A maioria dos médicos me parece despreparada, só querem queimar esses troços com ácido tricloroacético, mesmo eu explicando que esse produto mais me causou cicatrizes e ainda espalhou mais o vírus do que trouxe bons resultados. Eles nem se quer apresentaram o imiquimod ou a podofilotoxina como opções de tratamento, só achei isso pesquisando na internet. Só espero que esse trambolho não vire um câncer.
Em quanto isso, me reservo na solidão, parei de transar assim que comecei o tratamento, não confio em camisinhas porque elas não cobrem toda a área da lesão, pois é na base do pau, não quero correr o risco de encontrar uma pessoa legal, de quem eu goste e acabar passando isso pra ela. O foda é ter que arrumar desculpas pra não transar, sou mais ou menos bonito e chamo a atenção das mulheres, há bastante assédio por parte delas, também estou bem empregado, então não há mais impedimentos na parte financeira e a minha confiança melhorou muito, superando vários aspectos do trauma do estupro. As coisas se acertaram, mas agora me aparece isso. Devo ter feito muita coisa errada na sexualidade da vida passada, esse troço só pode ser carma.
Moro em uma cidade pequena, menos de 5 mil habitantes, me mudei faz um ano, acho que estou ficando com fama de ser gay, por ter que dispensar as mulheres.
submitted by roody_mirys to desabafos [link] [comments]


2020.09.20 22:38 hectoryto Madre con derecho quiere que sea novio de su hija la cual ni conozco

Esto pasó en enero, del 2020 y es mi historia más reciente y la penúltima que contaré que sea mía, tengo otras 5 historias de amigos y ahí terminará mi carrera de reddit
Si alguien quiere usar la historia déjeme el link de su canal en los comentarios o mándeme el vídeo también por los comentarios
Elenco:
Md: madre con derecho (40 aprox)
Nd: niña con derecho(12)
Yo: saque sus conclusiones(13, cumplidos recien hace 2 semanas)
Mj: mi mejor amigo (12, cumple los 13 en marzo)
P1 y p2, ya deducen quien son
Contexto: ya dige en antes que me gustaba mucho el Pokémon go y pues bueno, ese día era el comiunity day, en el cual sale un Pokémon es específico el cual puede salir en forma variocolor (me acordé de esta historia porque hoy es ese dia) y con mi amigo fuimos a buscar Pokémon.
Esto es 0% parafraseando
Yo: siiiiiii (gritando), shinyyyyyy (xd)
Mj: buena, el primero que tocas y ya lo tenes.
Yo: buena, ma encima es alto de IV (poder)
Mj: o loco, la cago la wea buena (alto chileno mi amigo)
Nd: hola, ¿todo bien?
Yo: o si, perdón por el escándalo, me emocioné por un juego
Mj: perdón
Nd: no pasa nada, eres muy lindo ( me guiña)
Yo: (me pongo un poco rojo) ohh, gracias, tu también eres bonita
La recontra cagué ya que le di esperanza xd, pero me pongo nervioso al hablar con chicas lindas y más si me está coqueteando.
Mj: bueno si nos disculpas tenemos que ir a...
Nd: yy, ¿Tienes novia?.
Yo: bueno pues, no pero hay un..
Nd: y quieres tener una
Yo: eso te iba a decir, hay una chica que me gusta (un poco avergonzado ya que ni mis padres saben eso, solo mj y otro amigo) y no busco a otra, estoy planeando declararme pronto
(Me rechazó si a alguien le interesa)
Yo: igual nos tenemos que ir a seg...
Nd: olvídate de esa perra, de seguro soy más bonita que ella, ahora quieres ser mi novio.
Yo estaba rojo, de furia al insultar a ella y de vergüenza a la ves.
Yo: perdon, ya te dije que quiero a otra chica, eres bonita y podemos intentar conocernos, o con mi amigo que está buscando novia xd
Mj: xd, igualmente estoy buscando a una chica rubia, creo que son más bonitas
Nd se va llorando ya que dos chicos la rechazaron en 6 minutos, estuve ahí dos horas más viendo a la chica llorar en un banco, esto me hacia pensar que soy el malo de la historia pero no
Llega una señora la cual ve llorando a la chica y la consuela y bla bla bla, vienen con nosotros y pasa esto:
Md: haber hijos de puta, que mierda le hicieron a mi hija.
Yo: me pidió ser su novio y le di...
Me: y porque la rechazaron si ella es la más linda, estudiosa, rica y sexy de todas las mujeres
Mj me susurra, mas que ella claro jaja
Yo: señora, primero, la rechaze porque no la conozco y noto que tenemos gustos distintos, segundo, ya estoy enamorado a morir de otra chica.
Md: a mi que me importa, serás el novio de mi hija y este weon de tu amigo va a pagar su primera cita
Yo: nadie le dice weon a mi mejor amigo vieja culia pasada a pico.
Nd: mami, dile que sea mi novio.
Md: tu niño, se el novio de mi hija o si no llamaré a los pavos siendo que manoseaste a mi hija y la intentaste violar ayer y hoy la estás acosando
Yo: señora es mentira y quién le creerá que un niño que le gusta el anime, tiene 13 años y juega Pokémon go como adicto que hace ejercicio una ves a la semana en educación física pudo violar a un chica.
Md: no me importa y llamaba a la estación policial.
En otra historia eh grabado pero me importaba más sacar Pokémon variocolores, que después de dos horas llevaba solo 2 especiales
P1 y p2 llegan y dicen:
P2: que sucede aqui.
Md: gracias, alfin llegaron, esos dos niños pervertidos están acosando a mi hija y no la dejan en paz.
Yo me empiezo a reír porque yo estoy acosando a una niña que ni me parece agradable ya jugando Pokémon go con mi amigo.
P1: es verdad eso niño, me imagino que quieren novia ya que están en esa edad, pero no pueden acosar a esta chica.
Yo: señor, está señora nos está acosando, yo estaba tranquilo jugando con mi mejor amigo y llegó está chica a coquetear me pero la rechaze.
Nd: mienten, llevan semanas acosandome, solo quiero poder salir sin que estos pervertidos intenten tocarme.
P1: que tienes que decir en tu defensa
Yo que es falso
P2: eso no sirve niño, pruebas de verdad
Yo bueno, si quiere verdaderas pruebas, aquí está mi juego de Pokémon go y el de mi amigo mostrando los teléfonos, yo ya estoy enamorado de una chica (le muestro una foto de ella) y a mi amigo le gustan las chicas rubias.
P1: eso no es suficiente, tendremos que llamar a tus padres y..
Yo: ah, okey oficial, esperaba que eso ya fuera suficiente pero le mostraré la prueba que confirmara todo.me avergüenzo buscando algo que tengo con contraseña y todo, es un collage lleno de fotos de la chica que me gusta y eso, re marica la wea.
P2: bueno, eso comprueba que este chico está intere...
Md: miente, lo deve tener para que le crean y todo, aparte se le nota lo gay ya que sale con un hombre y no una mujer
Mj: señora, no somos pareja y pare de molestar, tenemos poco tiempo y no podemos llegar tarde, ¿Oficial, podemos irnos?
P2 no aún, queremos comprobar sus mensajes de Whatsapp o redes sociales.
Yo: okay, pero ¿puede ser rápido?, No quiero asustar a mamá
Cómo 10 min después chequean todo y llega un señor al cual conocemos, nos saluda y dice, a qué hora quedamos para cambiar.
P1 se alarma y dice ¿Cambiar que?
Yo: recuerda la conversación con José, el es, el cambio es de Pokémon
P2: bueno niños, pueden irse, nosotros hablaremos con la señora.
Md: no pueden dejarlos ir con esas pruebas vagas, hagan algo, mi hija está sufriendo
Nd: si, arrestelo llorando de la manera más falsa
Nosotros seguimos dando vueltas a la cuadra y pasamos debuevo por ahí
Md: miren, siguen aquí espiando a mi hija
P2: chicos, no se Iban de aquí
Mj: señor, seguimos capturando Pokémon, quedan aún 7 minutos de evento, hay que aprovechar al máximo
P1:chicos, solo vayanse, no queremos más problemas con esta señora
Yo: okay señor, ah, y se me olvidó decirle, no le diga a nadie sobre lo que le mostré, porfavor.
P2: oka niño, solo valla se.
Me fui para mi casa y solo con 2 variocolores ya que perdí como 32 minutos en los cuales me pudo a ver salido otro.
Mi amigo saco 6 y me dió uno acambio de un articuno.
Soy feliz y borre el collage de la chica cuando me rechazó, pero lo tome bien, me recupere en tres semanas, pues llevaba casi 2 años enamorado de ella
submitted by hectoryto to padresconderecho [link] [comments]


2020.09.14 13:44 JustCallMeLyraM8 GT DA BROTHERAGEM

GT DA BROTHERAGEM
/cc/
>eu tenho um amigo bem próximo
>amigo não
>ele é tipo um irmão
>amo aquele filho da puta
>vamos chamar ele de Maicão
>nos conhecemos no jardim da infância
>dividíamos o todynho e o biscoito passatempo no recreio
>bolachaéocaraio.mp3
>estudamos na mesma turma até a quinta série quando os pais dele se mudaram pra longe da escola
>ele continuava morando na mesma cidade, mas tava numa escola diferente
>ainda assim nos víamos todos os fins de semana
>nossas famílias se tornaram amigas também
>tudo era um mar de rosas até o final de 2004
>ano 2005
>entra uma aluna nova na minha turma
>o nome dela era Thais
>lembro como se fosse ontem do momento em que ela entrou na sala
>tudo parecia ter ficado em câmera lenta
>o sol batia nela
>o ventilador soprou seus cabelos
>ela marchava como uma égua manga larga do trote formoso
>paudureci naquele exato momento
>o foda é que eu tava em pé naquela hora e a primeira aula era de educação física
>short.gif
>todo mundo da sala começa a rir de mim e a gritar
>me chamaram de pau retrátil porque foi só a menina aparecer que ele subiu
>morri de vergonha naquela hora
>sentei na cadeira e pus a mochila no meu colo
>eu só queria sumir
>até a professora riu
>mas a Thais não
>ela sentou atrás de mim e disse pra eu não ligar pra eles e que eu ficava lindo com vergonha
>caraio vei não pude acreditar
>eu era tão tímido que pedi pra ir no banheiro na mesma hora e fiquei trancado lá até a hora do recreio
>quando o recreio chegou eu pus o dedo na goela na frente da sala dos professores
>acho que vomitei até meu intestino naquela hora
>comecei a dizer que tava passando mal
>os professores me liberaram da escola e fui pra casa mais cedo
>chego em casa e passo a tarde toda tendo fantasias masturbatórias com a Thais
>eu era tão beta quanto aqueles peixes de briga
>quando a noite chega eu corro pra casa do Maicão
>conto tudo pra ele feliz da vida
>Maicão fica feliz por mim
>brodagem.rar
>segue o jogo
>durante o resto do ano eu iria me aproximar cada vez mais da Thais e me afastar cada vez do Maicão
>ele dizia que ela tava me afastando dele mas eu discordava
>dizia que era coisa da cabeça dele
>o tempo passa
>a Thais é promovida à pitanguinha e a distância entre mim e meu brother ia aumentando cada vez mais
>um dia briguei feio com o Maicão quando ele disse que ela tava cmg só por conta do meu dinheiro
>eu não era rico, mas da escola eu era o mais bem de vida
>meu pai era o único que não tava preso e não trabalhava com drogas
>minha mãe não trabalhava na zona
>zoas ela trabalhava sim
>ela agenciava a tua mãe, aquela puta boqueteira
>zoas de novo, minha mãe era artista plástica
>um dia eu acabo falando pra Thais que o Maicão tava se sentindo escanteado
>ela começa a me dizer que era inveja do nosso relacionamento e que ele só queria nos separar
>acabo dando ouvidos a ela e brigando feio com ele
>putaquepariuqueburrice
>nunca devia ter dado ouvidos à ela
>foco no gt
>paro de falar com o Maicão e cada vez mais me entrego pra a Thais
>toda semana era cinema
>lanche na Mc Donald’s
>roupa na Marisa
>minha mesada começou a ser exclusivamente dela
>um belo dia recebo uma mensagem do Maicão dizendo que a Thais tava me traindo
>respondi mandando ele tomar no cu
>ja faziam uns 5 meses que eu não falava com ele e do nothing ele vinha com um papo desses
>ele disse que eu devia ficar atento aos sinais
>não dou a foda pro que ele diz e continuo o namoro
>na semana seguinte vejo ela com uma marca roxa no pescoço
>ela diz que tinha caído da escada
>eu disse que acreditei mas fiquei desconfiado
>nada me tirava da cabeça oq o Maicão tinha me dito
>procuro ele e conto oq aconteceu
>diferente de mim ele não era um filho da puta
>Maicão me ove e depois me conta tudo que sabia
>a Thais tinha vindo da escola em que ele estudava
>ela era conhecida como viúva negra na escola
>ela se prendia à um macho e sugava tudo dele até ele não ter mais nada
>sim, ela tmb sugava o pau
>não, ela não tinha sugado o meu ainda
>Maicão continua a história dizendo que tinha visto ela saindo da casa de um carinha que morava no mesmo bairro dele
>até aí não vi nada demais
>mas ele me disse que ela tinha dado um beijo na boca do cara na saída e quando virou de costas o cara deu um tapa na bunda dela
>ÉOQ?!
>aquela vadia não tinha nem sequer me deixado pegar na bunda dela ainda
>dizia que era só depois do casamento
>eu era beta betoso full +15
>ela me levava pra igreja todo domingo
>acreditava nela sem questionar
>caio no choro e o Maicão me consolou
>disse que eu não tava sendo um bom amigo mas que ele nunca deixou de me ter como irmão
>bolamos desmascarar ela juntos
>ela ia pra casa dele toda sexta de noite
>realizo que era a hora que a mãe dela saía de casa pra ir pro culto de oração da igreja
>caraio_como_sou_burro.jpeg
>chifre.rar
>no dia seguinte falo com a Thais como se nada tivesse acontecido
>ela diz que me ama
>digo que amo ela tmb
>caraio, eu queria matar ela ali naquela hora
>mas amava aquela desgraçada
>feelsbad.png
>sexta feira
>19h
>tava com o Maicão escondido na rua da casa dela
>avistamos a mãe dela saindo de casa
>corremos pra mãe e contamos a história
>mãe não acredita, mas topa ir com agnt até a casa do talarico
>19:30h
>Thais sai de casa com um short enfiado no cu
>pqp pra quê enfiar tanto ssaporra?
>tava tão fundo que ela devia ta sentindo do gosto dele
>seguimos ela de longe
>a vadia entra na casa do moleque
>nessa hora a mãe dela já queria matar ela, mas eu fiz ela esperar
>entrei dando um chutão na porta da frente
>queria pegar ela com a boca na botija
>e consegui
>infelizmente a botija em questão era a rola do cara
>ela tava engolindo o pau daquele moleque com uma facilidade absurda
>nem sua mãe consegue engolir minha piroca tão fácil
>foco no gt
>Thais leva um susto tão grande na hora que morde o pau do cara
>num ato reflexo por conta da dor o cara da um murro na cara de Thais
>ela cai no chão
>a mãe dela comeca a bater nela com uma havaianas e depois começa a arrastar ela pelos cabelos pra fora de casa
>a Thais é arrastada pela rua até chegar em casa
>racho o bico com a cena como mil hienas comemorando a morte do Mufasa
>peço perdão pro Maicão pela cagada que fiz
>Maicão diz que fui um idiota, mas que era o irmão dele e que nada iria nos separar
>dois dias depois Thais chega na escola toda roxa
>tinha apanhado tanto que o conselho tutelar tirou a guarda dela da mãe
>ela chega perto e diz que quer falar CMG
>ignoro
>ela me puxa pelo braço, olha no meu olho e diz:
>como vc descobriu?
>digo que o Maicão me contou tudo
>ela diz que vai pra um orfanato hoje. Só foi na escola buscar sua transferência.
>Kkkkkjkkjjjk
>ela diz que eu posso rir agora, mas quem ri por último ri melhor. Disse também que nunca iria esquecer aquilo e que o Maicão iria pagar por ser x9
>puxo meu braço, dou as costas e vou embora
>ano 2016
>terminei a escola e faço faculdade
>Maicão faz o mesmo curso que eu e estudamos na mesma turma novamente
>full brothers +15
>desde o episódio com a Thais nunca mais tínhamos brigado
>trabalhávamos, tínhamos nossa independência
>tudo ia bem até recebermos o convite para uma festa que rolaria naquela noite
>eu e o Maicão dividiamos o apartamento agora
>o convite veio por baixo da porta dentro de um envelope
>open_bar.jpeg
>o envelope vinha com 2 pulseiras
>as pulseiras davam acesso à área vip da festa onde rolaria os alcoolismo
>ficamos relutante por um momento até abrirmos a carta
>a carta tava endereçada à mim e ao Maicão
>era uma letra de mulher
>não tinha muita informação só dizia que não deviamos perder a festa por nada e que lá tudo seria explicado
>não tinhamos nada à fazer então topamos
>22h
>party.time.jpeg
>logo de cara fomos recebidos por duas loiras peitudas que estavam de camisa branca
>ambas estavam dançando na entrada da festa enquanto se molhavam com uma mangueira
>séélococuzão.rar
>a festa tinha uma proporção de 4 depósitos para cada homem
>a cada dois homens, um era gay
>era tipo o plenário da câmara dos deputados só que ao contrário
>quando entramos no salão principal todo mundo virou pra a gente
>tipo aquela cena do universidade monstro
>as depósitos cochichavam entre elas
>pensamos que tinha algo errado conosco mas a vdd é que éramos os caras mais lindos dali
>na vdd nem éramos isso tudo, mas tínhamos rola e éramos heterossexuais
>feelsalpha.png
>fomos andando até a área vip
>a decoração da festa era cheia de fotos de uma depósito
>era uma ruiva 10/10
>a festa devia ser dela
>tive a impressão que ja tinha visto ela em algum lugar
>áreavip.gif
>a área vip era lotada de bebidas
>não tinha uma depósito abaixo de 8/10
>no buffet tinha camarão e lagosta
>mano do céu era a festa mais foda que eu ja tinha ido
>quando olho pro lado ta o Maicão atracado com uma mina
>dois minutos depois a mina larga ele e agarra outra mina
>ÉOQ?!
>aquilo tava parecendo um bacanal grego
>uma coisa no entanto me incomodava
>quem teria nos convidado?
>avisto a anfitriã da festa, aquela ruiva 10/10
>ela se aproxima de mim lentamente
>mano do céu, paudureci na hora
>só conseguia imaginar eu enfiando o pau tão fundo nela que quando eu terminasse ia ta na camada do pré-sal
>a calça aperta e ela percebe que estou preparado para o abate
>fico sem graça e tento disfarçar
>ela vem por trás de mim, ri e diz que eu fico lindo com vergonha
>gelei na hora
>caraio, era a Thais - pensei
>pergunto se ela era a Thais
>ela ri e me chama de idiota.
>diz que seu nome é Raquel
>caraio, ela nao tinha nada a ver com a Thais
>errei feio, errei rude
>pensei que tivesse estragado minha chance
>raciocinando com a destreza de um crackudo na fissura e digo:
>é porque thaislinda com essa roupa
>ela ri, eu rio, segue o jogo
>nessas horas eu nem sabia mais que existia um Maicão
>só pensava em mergulhar naquelas tetas magníficas
>na boa, se ela fosse minha mãe eu mamaria até hj
>quando olho pro lado o Maicão tava agarrado com duas ao mesmo tempo
>bodyshot.gif
>caraio o Maicão tava levando uma surra de peito na cara enquanto bebia e eu no 0x0
>me aproximo da ruiva já na maldade
>ela chega do meu lado
>põe a mão no meu ombro e fala na minha orelha direita:
>quem é esse teu amigo?
>poooooooooooorra.mp3
>o moleque ja tinha catado duas e agora ia catar a ruiva
>tive vontade de mandar ela se fuder, mas ele era meu brother, não podia prejudicar ele
>nenhuma depósito ficaria entre nós
>não deu nem 10 minutos do momento que disse o nome dele pra ela e ela ja tava agarrada nele
>a ruiva chupava a língua dele como se fosse o último picolé do verão
>avisto uma depósito 9/10 dançando sozinha
>penso em me aproximar, mas antes que eu chegue a ruiva puxa ela e põe na roda com o Maicão
>ja não entendia mais nada
>eu sempre pegava as depósitos +/10 do que ele e agora ele tava numa orgia de bocas e eu sem nada
>começo a beber
>realizo que ta na hora de baixar as expectativas
>avisto uma ananzinha 5/5 escorada no balcão
>me aproximo dela e pergunto se o pai dela era padeiro
>ela pergunta se era pq ela era um sonho
>eu digo que era pq eu queria comer a rosca dela
>sério que anã rabuda do carai
>a anã me dá um tapão e sai de perto
>vsf que festa merda do carai
>comecei a beber descontroladamente pra compensar a frustração
>dou em cima da garçonete
>a garçonete era uma trans
>ela me esnoba e vai embora
>vômito.rar
>caraio nem a mulher com rola me quis
>decido que hoje não é meu dia e que ta na hora de voltar pra casa
>procuro o Maicão pra ir embora cmg
>vejo ele entrando no carro com duas 1,5 depósitos
>pensei que ele tivesse indo pra um motel ou algo do tipo
>ele tava de mãos dadas com a ruiva e com a anã 5/5
>a ruiva olha pra mim, da uma risada e depois um xauzinho
>caraio que raiva daquela ruiva
>me esnobou e agora vai dar pro meu brother
>faço sinal pro Maicão que vou embora
>ele grita “Oklahoma”
>era nosso sinal secreto
>significava que ele ia realizar o ato de socação intra uterina e que eu não deveria incomoda-lo
>entendo o recado, dou meia volta e volto pra casa
>chegando em casa
>tudo girava por conta do álcool
>brinco um pouco com o o Visconde de Sabugosa até ele cuspir
>durmo
>no dia seguinte acordo com dor de cabeça, deitado no sofá
>percebo que tinham 537272717 chamadas não atendidas no meu celular
>todas do Maicão
>imagino todas as desgraças do mundo
>comeco a ligar de volta mas ele nao atende
>recebo uma ligação de um número desconhecido no meu celular
>é uma mulher
>ela ria descontroladamente
>disse que estava na festa o tempo todo me observando
>pergunta se a noite foi boa e se eu peguei alguém
>mando ela tomar no cu e digo que peguei a mãe dela
>ela racha o bico e diz que é impossível pq a mãe dela foi a primeira a pagar oq devia
>gelei na hora
>reconheci a voz
>era a Thais
>ela começa a contar seu plano do mal
>diz que foi parar num orfanato depois daquele episódio
>que apanhou muito da família onde foi parar mas a família era podre de rica
>a família produzia festas tipo o tomorrowland
>viajaram pra fora do país e levaram ela junto
>disse que por muito tempo quis se vingar mas a família não dava a foda
>dois meses atrás a família tinha morrido num acidente de carro e ela ficou como única herdeira
>ela pôs como meta de vida concluir a vingança que passou anos arquitetando
>disse que a festa foi planejada por ela
>que todas as depósitos da área vip foram contratadas por ela baseadas no meu tipo de mulher
>pergunta como me senti não pegando ngm e vendo o meu “amiguinho” catando todas
>respondo que a vingança dela era uma merda e que tava feliz pelo meu brother
>ela racha o bico e diz que a vingança dela não era me deixar sem pegar ngm
>ela queria se vingar dele por ele ter dedurado ela
>pergunto qual vingança há em encher a rola dele de depósito
>você verá - ela me disse
>desligo o espertofone e percebo que chegou uma mensagem do Maicão no oqueapp
>faz uma semana que o Maicão toma mais coquetel que o Amaury Jr.
pica relatada da mensagem
https://preview.redd.it/9o5g9y8ep3n51.jpg?width=1080&format=pjpg&auto=webp&s=3dbefd7c59d10e7b40b9168ddac79176762f8591
submitted by JustCallMeLyraM8 to gtsdezbarradez [link] [comments]


2020.09.08 18:24 mysterious_girl02 Karens from Argentina (Spanish)

Bueno, esta historia va principalmente para contar sobre una karen que quería hacerme tener relaciones sexuales con su hijo, pero aparece otra de relleno.
(Los nombres no son reales)
K1: Karen 1 K2: Karen 2 M: Mamá P: Papá K: Kevin Yo: Yo
Historia de fondo: Tengo 18 años y esta historia ocurrió cuando tenía 12, en el último año de primaria. Iba a una escuela religiosa, por lo que al ser el último año no nos dejaban festejar adentro de la escuela. Entonces nos hicieron festejar afuera, específicamente en la esquina de la cuadra continua para no manchar ni la vereda de la escuela.
Festejamos con espuma, agua, papel picado, harina, huevos, etc. Festejo común en Argentina cuando uno termina de estudiar.
Apenas estábamos a mitad de todo cuando aparece la K1.
K1: ¿¡QUÉ ESTÁN HACIENDO!?
El grito nos asustó, seguíamos siendo niños. Entonces muchos corrieron y otros, como yo, solo los seguimos pensando que había un peligro real (al no ver bien la situación). Justo estaba mí madre y nos defendió.
K1: ¡Mire lo que hicieron esos niños malcriados! ¡Son unos salvajes, llamaré a la policia!
M: Señora, entre esos salvajes está mí hija. Se les permitió hacer esto con la condición de limpiar todo, lo cual iban a hacer cuando—
K1: ¡Solo estás mintiendo! ¡Esos delincuentes corrieron y hasta intentaron asaltarme! ¡Llamaré a la policía, hay muchos niños aquí y siempre hacen ruido! (esta señora vive al lado de la escuela, se había mudado hace unos pocos años y aún le molestan los niños)
Mí mamá estaba poniéndose nerviosa, no es muy paciente. Justo pasa una profesora de la escuela y la llaman para aclarar todo.
Resumen de esta primera parte: Luego de esto, nos hicieron limpiar mientras K1 nos gritaba por ser unos "futuros asesinos" (por tirar harina, si claro). ¿Lo peor? Sigue haciendo cosas similares, al punto de conseguir que la policía vaya a la escuela a obligar a todos los niños de afuera a irse rápido, incluso llegando a negarle el paso a los autos que solo quieren buscar a sus hijos porque "Este es un barrio recidencial, no un club. No tienen nada importante que buscar que tengan que pasar en auto".
De camino a casa me dieron todo un sermón por haber corrido, diciéndome que tendría que haberme quedado y otras cosas. Pero yo era bajita y siempre me dieron miedo los gritos, entonces me asusté al escuchar a K1 gritar.
Al llegar a casa entré a Facebook para hablar con mis amigas, pero encontré mensakes disgustantes de mis compañeros que se fueron corriendo y no volvieron, con fotos de los pocos que se quedaron limpiando (incluyendome) y mensajes en modo de burlas por "Ser unas sirvientas".
Molesta, contesté: "No somos sirvientas ni teníamos miedo, hicimos un desastre y limpiamos lo que hicimos porque es lo correcto."
Obviamente las cosas siguieron escalando tras ese mensajes, todos peleaban entre sí hasta que, molesta, escribí: "Ustedes no saben aceptar sus errores, nosotros sí. Ustedes solo corrieron gaymente, miedosos." (la palabra "gaymente" la había escuchado en un video y la leí en un par de publicaciones de grupos "otakus", pero no sabía que se refería a la homosexualidad. Sí, era tonta.)
Dejé la conversación ahí al quedar los otros sin palabras, hablé con mis amigas y me fuí. Tres días más tarde, llaman a mí mamá al teléfono.
Un número desconocido.
M: ¿Hola?
K2: ¡TÚ HIJA LLAMÓ GAY A MÍ ANGEL!
Mí mamá parpadeó varias veces atónita, ya que el grito la descolocó.
M: Antes que nada, buenos días. ¿Quién es?
K2: Soy Karen2, la mamá de Kevin. ¿Vos sos la mamá de Yo?
M: Si, soy yo. ¿Qué ocurre?
K2: Tú hija es una maleducada, insultó a mí pobre bebé que ayudó a limpiar todo y ¡encima lo llamó GAY! ¡MÍ HIJO NO ES GAY!
Mí mamá, molesta por lo que escuchó, se volteó y me miro molesta.
M: ¿Es cierto que insultaste a Kevin y lo llamaste gay? (en el teléfono se escuchaba a Kevin y Karen diciendo cosas esperando que me castiguen)
Yo, indiferente, respondo: No lo llamé gay, él y otros chicos nos molestaban a los que limpiamos y les dije sus verdades.
M: ¿Y lo de gay es cierto?
Yo, que ya había aprendido lo que era gaymente, dije: Sí, pero le dije sin saber. Dije que ellos corrieron gaymente, no era para tratarlo a Kevin de gay.
Espere que me retaran, pero mí mamá soltó una carcajada.
K2: ¿¡DE QUÉ SE RÍE!? ¡ES INACEPTABLE!
M: Solo fueron ocurrencias de niños, mejor controle a su hijo. No le dijo gay solo a él y, si así hubiera sido, no tendría que haber problema.
K2: ¡Su hija le dijo puto gay a mí hijo! ¡Traela a mí casa así mí bebé le enseña que es un verdadero hombre!
Mí mamá, ya molesta, la insulta por lo que dijo y cuelga, bloquea su número y la bloquea en facebook.
Unos días más tarde, tuvimos que ir a la escuela a buscar nuestras notas y otras cosas. Allí estaba Kevin, hablamos y al final no hubieron rencores, por lo que cada uno siguió su camino.
El problema fué al salir. Ahí estaba Karen2 parada, cuando me vió corrió hacia mí con la intención de pegarme. Yo era solo una niña de 12 años de 1,45 temblando al ver a una mujer adulta, gorda, de 1,75 que casi corría hacia ella con intenciones de golpearla hasta que llegó mí madre y gritó, haciendo que K2 voltee.
M: ¿¡Qué haces, pedazo de puta!?
K2: ¡Le doy lo que no le das a la mañcriada y puta de tu hija! ¡Ella insultó a mí bebé!
Mí mamá, molesta, dió media vuelta y llamó a mí papá, quién mide 1,95 y es grandote.
P: ¿Qué pasó?
M: K2 quiere golpear a nuestra hija por un malentendido entre los niños.
Mí papá, tomó su teléfono y estuvo por llamar a la policía, cuando se dió cuenta que conocía al esposo de Karen.
P: Voy a llamar a tu esposo para solucionar las cosas con él, seguro es más decente que vos.
K2, roja de vergüenza, dijo: ¡No, no hace falta! ¡Vamos, bebé!
Kevin me pidió disculpas y se fué.
Ese día aprendí una lección muy importante: Nunca le digas gay a nadie, ni aunque sea en forma de broma. Nunca sabes cuándo una ballena llamada Karen va a querer golpearte por eso.
submitted by mysterious_girl02 to u/mysterious_girl02 [link] [comments]


2020.09.08 03:10 yarn_addict95 I want friends

Fuck I want to have friends like me. Like yeah being unique and different is cool and shit but like I want someone who share at least a similar way of life. I want to know more about gay latinas. Femmes, butches and non binary. Like estoy tratando de buscar videos that have lesbians and that are in Spanish but I can only find gay men. Or trans women or trans man but anything on lesbians seem to be so hard to find.
submitted by yarn_addict95 to actuallesbians [link] [comments]


2020.09.02 10:06 Salomona24 O Crush ingrato que não me merece agr nem sei porque esse título todo

Antes de tudo, eu sou um Garoto, mas faz uma voz afeminada aí kk) Olá lubixco <3, pó dos papelões, possível convidado e turma q está a ler, a minha humilde história é a rexpeito do ingrato do meu crush.. pois bem, Meu nome é Salomão e eu sou gay kk, eu tenho um crush em um "hétero", (mas sinto q é um bi encubado) enfim, vou chamar ele de rainaro, dia 30/08, e eu super animado fiz um texto de niver pra ele, ps:(demorei 2 dias pra fzr), fiz com mto amor sabeee, no esperado dia enviei o texto pro zap zops e uma foto de uma caixa de bis q iria dar pra ele..então oq eu menos esperei aconteceu..ele me ignorou por completo, visualizou e disse apenas q iria buscar o chocolate, eu mto puto comi todo o bis e entreguei só a caixa sem nd pra ele e dei block, desblock, block dnv, desblock e dei block dnv nele..eu contei para a minha amiga sobre isso..kakkakakak ela foi falar com ele e mandou um áudio dizendo q era uma vdia ingrata, q me magoou mto (realmente me magoou) e etc, ele me mandou mensagem no neu instagram perguntando oq ele fez e talz..eu n sabia oq dizer então fui falar com a minha amiga bah né, e ela me falou pra dar umas "indiretas" (vai tá tudo nos prints abaixo) e o melhor kkkkkk, é a desculpa dele kkkk, ele me disse q n viu pois tava recebendo mta mensagem (CARLH* UM SIMPLES "OBRIGADO" SERIA TOP)..pois bem é isso lubixco (ps: aew luba eu sou a escritora do meu amigo, sim..eu escrevi pra ele..manda beijos pra lara e sal (Salomão) aew, abraços <3)
(Agr os prints)
As prints do Babaca https://imgur.com/gallery/HuJucGy
submitted by Salomona24 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.31 01:58 Joninhas98 Nao tenho motivaçao pra nada mais

Hoje passei o dia inteiro no quarto, saí só para buscar comida. Passei a maior parte do tempo deitado sem fazer nada, apenas vendo vídeos no YouTube.
Nada mais me motiva: faculdade, trabalho...
...a única coisa que me faz levantar são as contas para pagar, a maior parte a mensalidade da facul...
... ai eu paro e penso: pra que? Curso SI numa faculdade ruim, provavelmente será difícil conseguir trabalho após formado; meu emprego é uma merda: braçal, suja muito e extremamente cansativo, já fiquei com falta umas 2 vezes desde começou o EAD por ter dormido no decorrer da aula após chegar esgotado do trampo; gasto muito com comida mesmo não precisando, pois acaba sendo uma das poucas coisas que me deixam alegre (não bebo nem fumo) e não consigo me controlar, as vezes gasto até o que não posso. Eu nem queria fazer faculdade, só queria ter uma profissão decente, ganhando o suficiente pra sobreviver e com estabilidade em um lugar onde eu pudesse tocar minha vida longe das pessoas da minha família pra que elas não presenciassem meu fracasso. Minha irma já tem 18 anos e está casada, eu tenho 22 e meu pai acha que sou gay por que eu nunca namorei, não que isso me incomode, mas me machuca eu saber que nunca vou casar e vou ser sozinho pra sempre.
submitted by Joninhas98 to desabafos [link] [comments]


2020.08.28 01:21 tonyyghost Mi hermana Karen me apuñala por echarla de mi casa

Hola es la primera vez que posteo aquí, estoy en el Mobile, así que perdón por los errores. tengo una historia que me gustaría compartir aunque no se si encaje como historia de padres con derecho o venganza nuclear.
Algo de contexto: vivo en México, por cuestiones de privacidad no daré mucha información, cuando tenía 9 años mi padre falleció y mi madre y mis 2 hermanas mayores junto con mi abuelo materno se hicieron cargo de mi educación hasta la secundaria, cuando tenía 13 años murió mi abuelo, 1 año después murió mi madre y unos años más tarde mi hermana mayor, tras la muerte de mi madre ningún miembro de su familia quería hacerse cargo de mí debido a que su familia era altamente religiosa y yo soy gay y con un pensamiento bastante criticó, el punto fue que tuve que ir a vivir con mi hermana a quien llamaré Karen, ella siempre actuó con derechos siendo perezosa y egoísta, y junto con su esposo que era igual de idiota que ella, y por supuesto mis pequeños sobrinos que eran menores que yo, todo ese tiempo en su casa fue una mierda, mi hermana Karen y su esposo abusaban física y psicológicamente de mi, me hacían realizar la limpieza de toda la casa, lavar la ropa y preparar la comida para ellos y sus hijos mientras ellos literalmente no hacían nada y se comportaban como adolescentes, mi familia sufre de problemas psiquiátricos por parte de mi madre, tales como depresión severa, ansiedad, TOC y trastorno de límite de la personalidad, mi hermana Karen nunca quiso atender su depresión, llegando a pasar días enteros en su cama, levantándose solamente para bañarse e ir al baño, también denegaba de salir de casa ya que no lo hacía ni siquiera para comprara víveres, nunca logró conservar un trabajo ni estudiar una carrera ya que decía "tengo mala suerte en los trabajos, mis jefes siempre me tratan mal y me dicen que hacer" O " La educación es para la gente rica ustedes jamás serán nada en esta vida" Ya que no le gustaba trabajar tuvo un sin fin de intentos de negocios fallidos que siempre fracasaron por su peresa y falta de iniciativa, esto llevó a que Karen y su esposo con derechos se divorciaron y nos mudamos de su casa, esto solo empeoró la situación para mi ya que pase a tomar el lugar de su cajero personal, gastando todo mi sueldo en comida para ella y mis sobrinas así como para financiar sus "negocios de se tu propio jefe" Una de sus formas de abuso favoritas era echarme de casa a media noche, lo cual ocasionó que tuviera que dormir en parques y plazas en varias ocasiones, la última vez que hizo esto, algunos amigos me ofrecieron rentar un departamento con ellos, así que aceptahorre algo de dinero y le pedí a una amiga que ocultara una maleta hecha por mi en su casa, siempre me ha gustado dibujar y tenía varios materiales de arte, el último día que ella me echo, se quedo con todas mis cosas de arte así como con la poca ropa que tenia, ese día fui por mi maleta con mi amiga y ya no regrese, unos días después me llamó y me dijo: "oye necesito dinero, que tal si me das $400 pesos y te vendo todas las mierdas que dejaste aquí" Yo solo le dije " No te comprare las cosas que me robaste" Y colgue, avanzando unos años, logre terminar la preparatoria y comenzar una carrera en psicología, también conocí a un chico hace algunos años que actualmente es mi esposo, durante este tiempo Karen consiguió un novio con el que terminaba y volvía cada 3 días, tmbien discutían y eran agresivos entre ellos y no le gustaba que la visitara cuando el estaba en su casa (tengo otras historias con ellos 2 si les interesa para despues) con mucho esfuerzo hace unos años mi esposo y yo logramos comprar una casa y por Consejo de mi terapeuta Corte lazos con mi familia, a mi novio se le hacia raro ya que el tiene una exelente relación con su familia a lo que yo siempre decía "mi familia es una porquería" Hace unos meses Karen intento ponerse en contacto con migo pero la rechaze de inmediato, por lo que se puso en contacto con mi esposo, le dijo que había terminado con su novio y que la había hechado de la casa que la tía de su novio les rentó y le suplico que la dejara vivir un tiempo con nosotros, yo inmediatamente me negué pero mi esposo me dijo que sería una oportunidad perfecta para Reconsiliarnos, cosa que ya había intentado y fracasado antes, los problemas comenzaron desde el primer día, Karen criticó todo desde el momento que llegó a nuestra casa desde la decoración, los muebles y la habitación que le dimos, tengo una camiseta de The killers que mi novio me regalo en nuestro último aniversario ya que es mi banda favorita, un día Karen se molesto por que me negué a lavar su ropa y toallas sucias yo le dije " En mi casa no tienes sirvientes, ve a la lavadora y hazlo tu" Esa noche descubrí que ella uso mi camiseta para secarse el cuerpo, cuando, mi esposo la confrontó ella le dijo " Bueno el no quiso lavar mi ropa y no podía usar una toalla sucia, de todos modos solo es un trapo viejo" En todo este tiempo Karen siguió con sus negocios fracasados, viviendo de su novio y con nosotros, tampoco se esforzó por levantarse de la cama y buscar empleo, mi esposo tiene un puesto importante en una empresa y yo tengo también un trabajo en el que me va bastante bien, así que ella pensaba que se podía aprovechar de eso, el colmo de esto fue un día en el que al llegar a casa ví a Karen tratando de arrancar las plantas de frutas y verduras de mi huerto (comencé un huerto de diversas frutas y verduras en mi casa al comenzar la cuarentena, también era una ayuda económica, pues esas frutas, flores y legumbres eran vendidas por mi a algunos negocios locales) cuando le pregunte que creía que estaba haciendo dijo "mi novio y yo regresamos el se mudara aquí con migo la próxima semana y si esta va a ser nuestra casa quiero poner unos juegos aquí en el jardín para sus hijos, pero estas estúpidas plantas tuyas ocupan este espacio, fuiste realmente egoísta al plantas estas mierdas aqui" Cuando escuche esto explote y le dije "esta no es tu casa, jamas será tu casa, mi esposo y yo la compramos con el esfuerzo que tu jamas has puesto a tu vida, solo estas aquí por que mi esposo te tuvo lastima, ahora te digo lo que tu me dijiste miles de veces, lárgate de mi casa" En ese momento Karen perdió la cabeza y dijo: " Como te atrebes a hablarme así, esta casa ahora es mia por que me la merezco, tu no te mereces nada de esto yo soy la que debería tener un buen matrimonio una buena casa y una carrera, tu solo eres una mierda inútil que debería de haber muerto hace mucho" (Tuve un par de intentos de suicidio cuando vivi con ella pero afortunadamente no pasó nada, como comente tengo algunos problemas psiquiátricos pero a diferencia de Karen yo logre mejorar mucho gracias a terapia y medicamentos) Karen me abofeteó y yo entre corriendo a la casa y le pedí a mi esposo que estaba durmiendo que llamara a la policía, en eso Karen entró como loca y tomó un cuchillo de la cocina y grito " Todo esto será mío por que yo me lo merezco más que tu maldita mierda " Le dije a mi esposo que tomara el teléfono y entrara a la recámara, yo intente calmar a Karen pero me apuñala en un costado y cuando trate de entrar a la recamara me apuñaló de nuevo en el antebrazo, los vecinos entraron a la casa ya que escucharon todo y ayudaron a someter a Karen, la policía y la ambulancia llegaron rápido pero yo ya me había desmayado por la pérdida de sangre, desperté en el hospital y mi esposo me dijo que arrestaron a Karen por agresión e intento de homicidio, ganamos una demanda contra ella y la tía de su novio nos pago 70,000 pesos que me sirvieron Para la universidad, también enviaron a karen por un unos meses a un hospital psiquiátrico donde espero que le puedan ayudar y perdió la custodia de mis sobrinos cuando por fin me dieron de alta en el hospital mi esposo me llevaba a casa en el auto y me dijo tenías razón tu familia es una porquería, yo comencé a llorar de la nada y me llevo a comprar un helado antes de ir a casa,lamento si es muy largo lo resumi lo más que pude y estoy en el móvil así que puedo tener algunos errores, tengo muchas más historias con esta y otras Karen pero esta es la más reciente.
No se si sea lo suficientemente buena pero si algún canal de YouTube quiere subirla por mi esta bien, solo cambien mi user name, no quiero que si karen lo llega a ver enloquesca de nuevo lol.
submitted by tonyyghost to padresconderecho [link] [comments]


2020.08.25 00:07 EuRoddy Tomei uma importante decisão

Amigos, sou eu de novo. Me sinto muito feliz por ter descoberto essa comunidade e ter podido expor coisas sobre mim que muitas vezes não tenho com quem me abrir.
Pois bem. Semana passada fiz uma postagem sobre a rejeição que sinto dentro da comunidade gay por ser fora dos padrões estéticos. E ontem desabafei sobre a sexualização exacerbada entre os homens gays e como isso afeta a minha autoestima.
Hoje, me senti muito mal o dia inteiro. Minha produtividade no home office foi zero. Não fiz absolutamente nada. Estava me sentindo um verdadeiro lixo. Nunca me senti tão rejeitado quanto hoje. Chorei no silêncio do meu quarto.
Mas, foi graças a um não que recebi no Grindr que tive o estalo. Depois que fui simplesmente bloqueado por um usuário do aplicativo o qual eu seguia no Instagram, me veio uma frase à cabeça: por que eu deveria seguir o perfil de alguém que, na rua, sequer olharia na minha cara? Essa frase é meio óbvia, mas quando se é um homem gay cheio de problemas, a gente muitas vezes ignora o óbvio. Num mundo tão sexualizado e superficial, onde o corpo muitas vezes é mais importante que a personalidade, com certeza alguém como eu não tem lugar à mesa. Por mais que a gente fantasie que um dia possamos ser parte desse grupo, que possamos ser aceitos, isso nunca vai acontecer, a menos que nos tornemos como eles. Eles me rejeitam e eu demorei demais, não pra entender, mas pra aceitar que isso não vai mudar tão cedo. Pois tudo que eles querem, infelizmente, eu não tenho para oferecer.
Diante disso, decidi que era hora de me afastar de tudo que estava me fazendo mal. Deixei de seguir absolutamente todos os caras que seguia no Instagram, deixando apenas meus amigos e produtores de conteúdo que não tenham qualquer teor sexual. Desinstalei Snapchat, onde mantinha contato com alguns caras (me despedi dos mais próximos). Saí da minha conta no twitter, onde tinha acesso a perfis adultos voltados ao público gay. Apaguei contatos de homens que conheci em apps. E mais importante: desinstalei o Grindr.
Não foi uma decisão fácil. Porém, vejo que foi extremamente necessária. Desde que me aproximei da comunidade gay e me deparei com tanto preconceito e rejeição, minha saúde mental está cada vez mais abalada. Nunca me senti tão mal quanto tenho me sentido nos últimos meses. E os problemas que tenho desde o início da adolescência só pioraram. Por várias vezes desejei por fim a tudo.
É muito triste viver uma vida assim, tão solitária. E tudo fica pior com a rejeição entre meus "iguais". Cansei de ser expectador da felicidade alheia e devo agora buscar a minha felicidade. Em algum lugar, em algum momento, eu vou encontrar, mas hoje entendi que não vai ser onde apenas nosso exterior importa.
Pelo meu próprio bem, decidi me afastar de tudo que me aflige em relação à minha sexualidade. Espero que em breve, eu volte a me sentir bem como eu não me sinto há muito tempo.
submitted by EuRoddy to desabafos [link] [comments]


2020.08.17 02:59 gimme-that-potato Uma das melhores decisões que tomei foi começar a tomar remédio para depressão

Olá, meus queridos.
Como o título sugere, venho aqui compartilhar minha experiência, pois acredito que possa acabar ajudando alguém aqui. No mais, vou poder pôr algumas ideias em ordem e poder dar uma desabafada. Tentarei ser breve, mas sei que não vai rolar rs, e acredito que meu texto não será tão linear.
O negócio é o seguinte: nunca fui apaixonado pela vida, de modo geral. Sempre fiz minhas coisas e tudo mais, mas essa tendência já me fez ficar para baixo (talvez algumas vezes depressivo) em algumas partes de minha vida. Nada disso me impediu de viver normalmente, sentir alegria, felicidade, paixão, correr atrás do que gosto, etc.
Acontece que ano passado estava em uma época braba. Havia terminado a faculdade, saído do emprego para prestar um concurso que não passei, e estava desempregado. Porra, estar desempregado é foda. A sensação de ficar em casa sem produzir é péssima.
Chegou uma hora que quis me cortar. Nada de suicídio, e nunca acreditei que pudesse fazer isso (apesar de estar com a constante sensação de querer nunca ter nascido), mas não deixa de ser um sintoma bem preocupante. Quando comecei a me dar uns pequenos cortes (escondidos), entendi que era hora de voltar pra terapia. Voltei para a mesma psicóloga que conheço há uns anos e confio bem.
Cabe aqui fazer um parênteses sobre depressão: há vários jeitos de melhorar esta doença. Contudo, tem um estudo recente que analisou a mistura entre dois tratamentos variados (ioga com psicólogo; meditação com psiquiatra; prática de esportes com meditação; etc.), e a melhor combinação de tratamento encontrada foi: acompanhamento psicológico junto com psiquiátrico. Não significa que tem que deixar outros tratamentos de lado, mas essa foi a melhor fórmula comprovada para combater.
Outra coisa: se você quer buscar um psicólogo, o que super recomendo, não importa a linha que ele ou ela segue. Freud, Lacan, Jung... nada disso importa. São ferramentas elaboradas para chegar em um mesmo objetivo. O que importa é você encontrar alguém que você vá com a cara. Alguém que você confie em desabafar. Não adianta conversar com um psicólogo pica das galáxias se você não se sente à vontade com ele.
Enfim. Começando a terapia, comecei a perceber diversos outros sintomas. Já não estava com a mesma concentração de antes. Me perdia no meio de frases. Estava me desconectando do mundo. Até atividades mais prazerosas estavam soando trabalhosas ou cansativas demais para mim. Meu prazer em coisas comuns, como comer algo bom, estava diminuindo. Foi a primeira vez que minha psicóloga sugeriu eu procurar um psiquiatra para me ajudar.
De início me senti mal, pois nunca tomei remédios para a cabeça. Mas depois veio um certo alívio: eu simplesmente estava doente, como uma gripe, e talvez precisasse só tomar um remédio. Você tem ideia de como é um alívio entender que sua mente te prega peças, e o motivo de você estar mal pode ser simplesmente algo fora de seu controle? Como uma mera desregulação hormonal, ou falta de algum receptor no cérebro, algo assim.
Falando com o psiquiatra, ele me passou um remédio relativamente novo, que, a grosso modo, estimula a produção de receptores de certos neurotransmissores na minha cabeça. Em outras palavras, ele estimula o cérebro a "captar mais prazer", ao invés de criar o prazer em si (como uma droga ilícita geralmente faz). Tanto é que é um remédio de tarja vermelha, e que não vicia (apesar de dar efeitos colaterais).
O início do tratamento foi bem ruim. O primeiro efeito colateral era a sensação de estar sonhando, ou na beira de uma grande ansiedade. Como se eu estivesse caindo, mas aquela sensação de "estar caindo" tivesse durando minutos. Isso me fez aprender a deixar rolar, sabe? Eu sabia que era um efeito do remédio, então não podia fazer nada, senão deixar acontecer, seguir com a maré. Eu diria até que eu pude aproveitar minha ansiedade. Sentia que era o remédio que me causava essa aceleração, mas que era ao mesmo tempo ele que me possibilitava ter esse "freio".
Outro efeito ruim foi o sono. Na verdade era mais uma vontade incontrolável de bocejar em si do que sono.
Como um outro possível efeito era falta de libido, óbvio que nos primeiros dias a primeira coisa que fui testar foi a masturbação. Confesso que foi bem difícil chegar no orgasmo, parecia que eu ia criar fogo com as mãos hehe. Por outro lado, um tempo depois minha libido até melhorou, pois minha depressão me fazia não querer buscar sexo. Minha namorada me apoiou durante tudo isso e entendeu, quando conversamos, que o sexo poderia piorar, o que felizmente não ocorreu.
Depois esses efeitos melhoraram (acredito que em até 2 semanas). O de sono e bocejo passou por completo, assim como o da ansiedade. Eu sentia que o remédio era um freio para minha ansiedade. Se eu fosse um carro, era como se o remédio colocasse uma trava na velocidade máxima. Sentia ele me ajudando.
Uma coisa que demorou para melhorar foi meu fluxo intestinal. Estava acostumado a ir ao banheiro todos os dias, às vezes até duas vezes (aqui cabe ressaltar que sou homem e, quando comecei a tomar o remédio no ano passado, estava com 26 anos). O remédio me fodeu com isso. Comecei a passar uns dias sem ir ao banheiro, ou ficar totalmente desregulado. Hoje, meses depois, isso já melhorou 100%.
Umas semanas depois comecei a ter um pouco de insônia, que até hoje vem e volta, mas nada que me atrapalhe.
Mas nada disso chega perto ao que o remédio me proporcionou: a capacidade de sentir prazer banal, no dia a dia, como ao ver um pôr-do-sol, ouvir uma música foda, ou comer algo gostoso. Hoje nem parece que eu tomo remédio. Faz parte da minha rotina: eu acordo, tomo meu comprimido, meu café, e sigo com o dia. Às vezes penso que deveria ter buscado um psiquiatra antes.
Claro que o tratamento é temporário. Eu sinto um pouco de falta de poder "curtir mais minha angústia" quando não tomava remédio, pois isso me ajudava a compor música ou escrever algo. Hoje me sinto melhor sabendo que estou mais pronto para terminar o tratamento (que demora no mínimo 6 meses, se não me engano até 2 anos). Também sei que, se voltar a ficar mal daquele jeito, tenho mais ferramentas para usar ao meu favor.
Se você está mal, não tenha vergonha de procurar um psiquiatra. Não coloque barreiras que não existem. Se você estivesse com febre, você iria no médico. Pode ser que sua depressão seja simplesmente uma reação física de seu corpo, e não uma mera falta de vontade (aliás, acho que nunca é, pois vontade de estar bem todo mundo tem). Até porque, uma pessoa com a vida 100% boa pode sofrer de depressão. Como falei, pode ser por algo idiota, como uma desregulação de seu corpo, algo hormonal, etc.
Pense nos remédios como uma rodinha extra numa bicicleta: ele vai servir de apoio para seu cérebro reaprender a andar sozinho, e, então, quando estiver pronto, vai poder andar ser as rodinhas.
Uma questão é que eu dei sorte. Um dos meu melhores amigos demorou uns bons anos para encontrar o remédio certo para ele. Ele tentou de tudo, várias terapias, e finalmente achou esse remédio (que é o mesmo que o meu, por coincidência), junto uma terapeuta de confiança. O cara até conseguiu assumir ser gay e hoje está namorando e feliz em um relacionamento, o que me deixa muito feliz.
Quando compartilhei essa história com outro amigo, ele confessou que estava tomando remédios para a ansiedade. Ele disse que era incrível poder sentir o prazer do presente ao andar de ônibus.
Comecei um trabalho novo em janeiro, e venho enfrentando altos e baixos por conta do isolamento da pandemia (não estar fazendo exercício vem ferrando com meu corpo). Mas sei que hoje tenho mais recursos para me cuidar. Ainda tomo remédio e faço acompanhamento psiquiátrico, e parei com a terapia pois não queria fazer online, embora eu ache que volte logo menos e faça por videochamada mesmo.
Enfim, espero ter ajudado alguém, ou ao menos estimulado a empatia, caso conheça alguém que esteja depressivo, ou com receio de começar a tomar remédios. Sempre fui muito mente aberta com muita coisa, inclusive terapia e psiquiatria. Mas ainda dava uma julgada com quem "parecia bem" e mesmo assim estava tomando remédio. Hoje vejo isso com mais empatia, pois nem todo mundo que parece bem está de fato bem. Quem sou eu para saber o que o outro sente, quando às vezes nem eu mesmo sei dizer o que sinto...
Se você tem algum amigo com depressão, ofereça seu apoio. Não julgue. Quando puder, insista na amizade. E não vomite suas próprias histórias. Não fale que "é falta de vontade", ou que é "frescura", ou que você conhece um "óleo essencial" para depressão. Às vezes a pessoa só precisa de alguém para desabafar, ou ao menos saber que você está lá para ela (como eu estive para esse meu grande amigo). Apesar de a tristeza poder ser um sintoma da depressão, depressão não é tristeza. Depressão é o oposto de vitalidade.
Por fim, deixo como dica de leitura o que acredito ser uma espécie de "guia definitivo" para a depressão (só não digo "definitivo" pois é uma área da ciência em constante evolução, e, CARAMBA, como eu sou grato por nascer nesta nossa época e não há 50 ou 100 anos, quando havia muito mais estigma e muito menos remédios...). Trata-se do livro O Demônio do Meio-dia, de Andrew Solomon. É um documento jornalístico que conta a história, em primeira pessoa, do escritor e sua luta para entender a própria depressão e a Depressão em si como doença. Nele há muito sobre questões emocionais, como os diferentes remédios funcionam, como a depressão afeta diferentes grupos de diferentes formas, etc. Foi o que me ajudou para ganhar conhecimento e lidar melhor com esse meu amigo (e, depois, lidar comigo mesmo). Esse mesmo jornalista faz um TED Talk muito bom aqui.
Obrigado a quem teve o saco de ler até aqui. Não sei se vou responder todas mensagens, mas tentarei. Se tiverem alguma dúvida, será um prazer tentar ajudar na medida do possível. Um grande abraço e tenha uma boa noite!
Edit: o remédio é Venlafaxina.
submitted by gimme-that-potato to brasil [link] [comments]


2020.08.16 21:31 ohcrying

Flaco escuchame una cosa negro hijo de la gran puta forro de mierda transexual seudosimio de mierda putofobico del orto mal parido aborto fallido de la naturaleza culo roto pijeado chupa pijas succiona Soretes de mierda choclofobico dildo culeado inmeurable mar de pajero vaca gorda lechera teton pelotudo dinosaurio traga hormigas elefante travesti gay traga culos Escucha gordo sordo atragantado con porongas hasta el culo Ojalá te viole un negro camionero nazi hijo de la gran re putisima madre que te lo re mil pario seudopajero etereo sorete radioactivo tirate de un puente obeso volador huele pedos balanzafobico panzon come truchas conchudo atragantado ciego escupe mierda pene retráctil viejo conchudo erecto efimero tarado inútil sempiterno culo de petricor cuando hablabas escupis mierda dislexico traga leche gorda vaca conspicuofobico superfluo de mierda no servis hilo de down mogolico que sos autista la Concha de tu vieja puta enfermo de mierda violador de cangrejos porongeado del orto dilucidio de inservible ojala te viole darthes vilipendio a la humanidad suicidate enfermito tarado zorro putita barata coje viejas macrista con parkingson bin diesel con cáncer te pareces a carlitos bala con esa cara de pelotudo bruto villero volvé a la escuela inestrictado tubular de culos escucha porno necrofilico pendejo egipcio retrasado vikingo mira pitos coje arboles viola perros toma termidor chetofobico pobre de mierda volvé a tu casa de cartón radioactiva camión lleno de negros que te trajeron en un container de chernobyl tontito huele pedos balanzafobico panzon come truchas conchudo atragantado ciego escupe mierda proxoneta garcha consolas virgen mongolo azteca no la pones ni con un palo drogadicto alcoholico asesino cancerigenico pajero hecho de plutonio asmático forro ahogate como Maldonado caja de tetrabrik vencida vino vencido entre dos porongas israeli nasi inmolador terrorista aracnofobico tu culo llega al fondo del océano culo roto mal parido empleador de mierda seudolaburante ladrón chorro sonico culo amazonico de hamburguesas adicto a la morcilla adultinutil panzon amónico avenida de prensa de pijas zurdo judio de mierda jabón Petersburgues indio soreteado semi mono alud de mogolico orca de grasa magra joven laberinto de mugre indigente indígena tóxico desprolijo pusilánime emperador cósmico de los virgos pelotudos de mierda come gordas pelirrojo fuma faso verde marihuana drogon adicto anonimo parche de penisilina viejo usa viagra alarde de down allanado de mierda morena ayuwoki con sida error condón pinchado africano con herpes transmisor de ebola tribu mapuche cabeza de pija doblada con acne moreno izda de escroto microondas a gas natural de lsd fuma pastillas turbina jubilada pobre potencia de tontos capacidad reducida discapacitado mental inyecta casan crem mono descerebrado monitor de 2 frames hueco cerebro de bulba porton sin cromosomas pared de proton célula inválida mutante de latitud cero vago pobre enfermo mental de la calle charlasolico manco burdo caso sin protección feto influencer hueso negro fan de bts artrofico muscular dedo cortado naranja podrida caldera sin agua invierno cálido que acaso no te llega el agua al tanque que tenes esos problemas motrices músculo de flan movimiento descordinado turca de pólvora montaña rusa para gays con dislexia sexual en el índice de desarrollo genital intra sexual paulatinamente homosexuales e intrincando la voracidad de succionar genitales masculinos hormonales grandes y peludos hasta que te llenen la tráquea de leche autista tranfobico chileno que vivís en un deposito de containers villero miserable asmatico ojala te mueras de un paro cardiaco costocondrico de mierda coje gorilas traga árboles desertador de pelotudos come tortas morbido seudoencefalografia de electrones taquicardicos utero de vaselina corre caminos de proxonetas mafioso retrógrada hij de la gran putisima re calcada Concha de tu hermana gorra mística de tetas jubilado olímpico internacional del colegio maldonado negro porteño poronga mira portátiles duracell sin masa anorexico artrofico cerebro de litio líquido tenes poca refrigeración en el cerebro que no te llega el oxígeno bruto ¿Pelotudo porque? Porqué te haya respondido tus berretines muy mediocres me vas a llamar pelotudo sin sentido? Dame sentidos para decime pelotudeces en los que te identifica jajaja, como te dije vos que vas a poder cerrar el orto, te fijaste como quedo el tuyo despues de me estiraste el choto? Ajaja pueden circular tres fierros hervidos en tu hueco roñoso, ahora me vas a decir que nunca te respodi yo? Que ignoracia tenés niña, mostrame la cerrada de culo la cual llamas vos, mostrame porque sigo sin ver, solo veo a un niño buscando mucha atención nombrandose solo como un rey en una red Virtual por tener numeros , ajaja no la pones más, tenés que salir a buscar un poco de vida y no a dedicarte pajas detras de una pantalla tirándose de descansero cuando el mismo descanso sos vos, podes pasarme más texto histórico
submitted by ohcrying to u/ohcrying [link] [comments]


2020.08.14 19:46 InfamousPangolin3996 postando dnv pq acho q bugou... O DIA EM QUE MAGOEI DUAS PESSOAS E FUI PEGO POR UMA MEGA REVELÇÃO kekek

Bom, caros leitores deste reddit maravilhoso, essa historia pode ser um famoso caso de "am i the asholle?" porem acho que não, então vamos la a historia... A, e oi luba, editores e gatas maravilhosas e fofinhas.
Bom, meu nome é Carls, a dois anos atrás, eu e um carinha estávamos combinando de sair pelo zap né, algo bem normal diga-se de passagem, porem, eu era adolescente ainda e dizia coisas como: "a te amo", "gosto muito de você" etc e etc. Nós combinamos que iriamos sair para ver um filme daqui a uns 7 dias, pois ambos estávamos em época de prova na escola(cada um em escola diferente). Porem, entre o meio tempo dos 7 dias, ele me fez uma raivinha e eu fiquei puto com ele, e não falei mais com ele pelo resto do dia, umas duas horas depois resolvi contar para segunda pessoa que eu era bi, (ja que a primeira pessoa que falei foi para o outro garoto) era meu amigo de infância que era gay e ele já sabia mais sobre o assunto e eu queria algumas dicas, porem ele começou a dar em cima de mim, eu confuso e sem saber oq fazer dei em cima dele tbm, (ele era de outro estado, detalhe importante) porem eu dei em cima dele sem muitas esperanças pois não morava no meu estado. Ele disse pra mim que na proxima semana viria a minha cidade e eu fiquei "ops!" porem queria marcar cmg de ir pro cinema na segunda, ele viria para minha cidade numa sexta e na segunda nos sairíamos. Então caros leitores eu aceitei, ir nos dois cinemas, eu fiquei despreocupado pois iria com o outro garoto no cinema no sabado, você ja deve imaginar oque iria acontecer, fui no cinema no sabado com o garoto lá, pois ja tinhamos nos resolvido e não estava mais com raiva dele, no meio do filme estavamos tão tensos e nervosos e so nos demos as mãos, porem nada de beijo. Quando saímos do filme andamos de mãos dadas, depois do ocorrido eu ja estava pensando em cancelar com o garoto de outro estado, porem só iria fazer isso quando chegasse em casa, quando fomos a praça de alimentação sentamos e pedimos, antes de chegar nosso pedido eu estava encorajado pra dar um selinho nele, e então fiz isso, dei um selinho nele, e quando sai do selinho, percebo alguem familiar a esquerda da nossa mesa, era o garoto de outro estado, quando ele viu tudo eu olhei pra ele e ele saiu correndo, então eu saí correndo atras dele pra tentar explicar alguma coisa, la sei vey fiquei tenso, e quando eu saí correndo me lembrei que deixei o outro garoto na mesa sem entender nada, "eu volto pra mesa?", "continuo atras do outro cara?", eu paralisei, depois disso me sentei num banco e liguei pra minha mãe ir me buscar no shopping, eu me senti um cara horrivel pra krl, pq ate então o garoto de outro estado so veio a minha cidade pra nos ficarmos, e eu estraguei tudo vey, quando eu estava saindo do shopping vi no canto, o garoto do outro estado e o que eu fui no cinema, conversando, eu não tive coragem na hora de ir pedir desculpa pra ambos. Duas semana depois eu vi no inta de cada um dizendo que eles estavam em um relacionamento serio, "<3 lars e farls" , "<3 fars e lars", eu fiquei ate q surpreso, eles estão juntos ate hoje, e o cara que era de outro estado disse obrigado a mim que aquela tristeza trouxe a ele o seu melhor relacionamento ate damo momento, infelismente não tenho mais o print, pois ele me disse isso em setembro do ano passado. Obrigado por ler minha historia, espero q apareça no video, mas se não aparece pelo menos fico feliz se falarem se eu fui babaca ou não.
submitted by InfamousPangolin3996 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.14 19:40 InfamousPangolin3996 Bom... Tem q ter título né, ok... O DIA EM QUE EU MAGOEI DUAS PESSOAS E DEPOIS ME SURPREENDI COM AMBAS!

Bom, caros leitores deste reddit maravilhoso, essa historia pode ser um famoso caso de "am i the asholle?" porem acho que não, então vamos la a historia... A, e oi luba, editores e gatas maravilhosas e fofinhas.
Bom, meu nome é Carls, a dois anos atrás, eu e um carinha estávamos combinando de sair pelo zap né, algo bem normal diga-se de passagem, porem, eu era adolescente ainda e dizia coisas como: "a te amo", "gosto muito de você" etc e etc. Nós combinamos que iriamos sair para ver um filme daqui a uns 7 dias, pois ambos estávamos em época de prova na escola(cada um em escola diferente). Porem, entre o meio tempo dos 7 dias, ele me fez uma raivinha e eu fiquei puto com ele, e não falei mais com ele pelo resto do dia, umas duas horas depois resolvi contar para segunda pessoa que eu era bi, (ja que a primeira pessoa que falei foi para o outro garoto) era meu amigo de infância que era gay e ele já sabia mais sobre o assunto e eu queria algumas dicas, porem ele começou a dar em cima de mim, eu confuso e sem saber oq fazer dei em cima dele tbm, (ele era de outro estado, detalhe importante) porem eu dei em cima dele sem muitas esperanças pois não morava no meu estado. Ele disse pra mim que na proxima semana viria a minha cidade e eu fiquei "ops!" porem queria marcar cmg de ir pro cinema na segunda, ele viria para minha cidade numa sexta e na segunda nos sairíamos. Então caros leitores eu aceitei, ir nos dois cinemas, eu fiquei despreocupado pois iria com o outro garoto no cinema no sabado, você ja deve imaginar oque iria acontecer, fui no cinema no sabado com o garoto lá, pois ja tinhamos nos resolvido e não estava mais com raiva dele, no meio do filme estavamos tão tensos e nervosos e so nos demos as mãos, porem nada de beijo. Quando saímos do filme andamos de mãos dadas, depois do ocorrido eu ja estava pensando em cancelar com o garoto de outro estado, porem só iria fazer isso quando chegasse em casa, quando fomos a praça de alimentação sentamos e pedimos, antes de chegar nosso pedido eu estava encorajado pra dar um selinho nele, e então fiz isso, dei um selinho nele, e quando sai do selinho, percebo alguem familiar a esquerda da nossa mesa, era o garoto de outro estado, quando ele viu tudo eu olhei pra ele e ele saiu correndo, então eu saí correndo atras dele pra tentar explicar alguma coisa, la sei vey fiquei tenso, e quando eu saí correndo me lembrei que deixei o outro garoto na mesa sem entender nada, "eu volto pra mesa?", "continuo atras do outro cara?", eu paralisei, depois disso me sentei num banco e liguei pra minha mãe ir me buscar no shopping, eu me senti um cara horrivel pra krl, pq ate então o garoto de outro estado so veio a minha cidade pra nos ficarmos, e eu estraguei tudo vey, quando eu estava saindo do shopping vi no canto, o garoto do outro estado e o que eu fui no cinema, conversando, eu não tive coragem na hora de ir pedir desculpa pra ambos. Duas semana depois eu vi no inta de cada um dizendo que eles estavam em um relacionamento serio, "<3 lars e farls" , "<3 fars e lars", eu fiquei ate q surpreso, eles estão juntos ate hoje, e o cara que era de outro estado disse obrigado a mim que aquela tristeza trouxe a ele o seu melhor relacionamento ate damo momento, infelismente não tenho mais o print, pois ele me disse isso em setembro do ano passado. Obrigado por ler minha historia, espero q apareça no video, mas se não aparece pelo menos fico feliz se falarem se eu fui babaca ou não.
submitted by InfamousPangolin3996 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.08 08:17 Peixefaca Serei o babaca por cortar relações com o meu pai?

Irei começar desde o início, ou seja, desde a infância do meu pai para contar as coisas por ordem cronológica e também contar os dois lados.
O meu pai foi o último de 6 irmãos, isto nos anos 70 que em Portugal foi durante a ditadura. A vida nunca foi muito fácil para a família. No aniversário do meu avô, ele tinha ido ao centro da cidade para comprar bilhetes da seleção de futebol da localidade... o meu avô foi de bicicleta e um bêbado a conduzir, atropelou-o e o meu avô faleceu. O meu pai tinha somente 3 anos, uma mulher com 6 filhos para cuidar sozinha nos anos 70. O meu pai nunca teve um pai propriamente dito porém o meu tio mais velho foi a figura paternal do meu pai e da família, era ele que trabalhava para sustentar a casa, era ele que batia nos meus outros tios quando eram apanhados a fumar e etc. Quando o meu pai tinha 14 anos, o meu tio (com 23, creio) suicidou-se de uma linha de comboio/trem. O meu pai nunca teve uma figura paternal desde então. Depois disso, vários dos meus tios, sem supervisão parental, começaram a consumir drogas e isso inclui o meu pai que aos 14 também, largou os estudos para ir trabalhar. Passaram-se alguns anos e ele mudou o rumo. Largou as drogas, andou numa clínica de reabilitação e arranjou um emprego, nuns anos avante, ele conheceu a minha mãe e aqui estou eu.
Agora que apresentei a história dele, passemos à minha. O meu pai sempre foi bastante ausente, quando eu era criança ele chegava sempre cansado e mal estávamos tempo juntos, ele gritava quando eu cobrava a atenção dele e nunca tivemos uma ligação forte, dado que ele não prestava o mínimo de atenção à família porque achava que sustentar financeiramente era o suficiente. Com os meus 6 anos, o meu irmão nasceu e o meu pai ausentou da mesma maneira. Passou-se um ano e os meus pais separaram-se, a minha mãe foi muito forte porque o meu pai virou grande parte do círculo social dela contra ela, e ainda tinha que sustentar dois filhos! Passaram-se 3 anos e eles resolveram os desentendimentos e juntaram-se. Vale realçar que esses 3 anos eu senti-me livre de medo, o meu pai sempre gritava e intimidava. A minha irmã nasceu e o meu pai não aprendeu nada... Agora, irei realçar pontos importantes para prosseguir a história: o meu pai sempre me deu uma educação machista: mulheres não podem usar roupa curta, gays são doentes e Deus é tudo, obrigava-me a ir na igreja e diminuia-me à frente da família e amigos. O meu pai normaliza bastante assédio, pratica-o e deixei de sair com ele porque não queria ser visto como igual. Por grande parte da minha vida eu fui homofobico e machista, eu fazia "piadas" com meninas que as deixavam mal, até hoje culpo o meu pai, pois eu era uma criança na altura. Por causa dessa inferiorização, virei uma criança tímida e cheia de medo dd ser julgado, atualmente ainda me causa alguns transtornos mentais. Aos meus 14 anos, fui diagnosticado com cancro (linfoma) no último estágio com metástases nos ossos e a se iniciarem nos pulmões. Foram meses muito duros, tive que ficar fechado em casa por 6 meses (é pessoal, essa quarentena é meio leve pra mim) porque eu tinha a imunidade super baixa; na altura eu não tinha nada com que me entreter e queria jogar com amigos meus, achei boa ideia conversar com os meus pais em comprar um pc gamer, a minha mãe hesitou mas o meu pai começou a gritar e chamar-me de ingrato, levantou-me mão e empurrou-me pra trás. Não basta dizer que passei o resto da quimioterapia isolado, né? Depois disso este tipo de discussões foi mais habitual porque desde aí que comecei a me revoltar. Depois dos tratamentos terminarem (sim pessoal, até hoje estou bem :3) decidi dar um novo rumo à minha vida, nos estudos e etc. Mas ele provocava-me sempre e ele tentava me bater. Houve uma vez que a minha mãe se colocou na frente para não me bater e ele complementa empurrou-a. Desde aí decidi não usar mais o nome do meu pai na identificação, só o da minha mãe. Há um tempo considerável que conheci uma menina incrível, começámos a namorar e escondi por bastante tempo por causa da minha família porque eu tinha a certeza que o meu pai iria usar o namoro para me atacar. O inevitável aconteceu, ele soube e veio dar uma de "pai" a dar conselhos de namoro como: "nunca a deixes ter poder", "tu és o dono da relação ", "não deves te importar como ela se sente, pois ela vai te usar". Mais tarde, numa discussão que já nos é habitual, ele disse "vou destruir o teu namoro", "nem sei como ela namora contigo". É por este tipo de coisas que ocultei o namoro. No meu aniversário, a minha namorada deu-me um livro personalizado com todas as nossas memórias, foi bastante caro (amor, se estiveres a ver isto, peço desculpa por ter visto o preço <3). O meu irmão estava a bater na minha irmã enquanto ela chorava baba e ranho, o meu pai ficou no sofá a ouvir aquilo sem fazer nada (a minha mãe tinha saído). Fui lá e comecei a discutir com o meu irmão, ele foi buscar o livro que o meu amor me deu e rasgou-o. Aquilo destroçou-me. O meu pai chegou e começou a rir, colocou as culpas em mim e falei na cara que era um pai de merda, que mais valia eu não ter nascido dele e que por mim ele iria embora. O prólogo não interessa, foi o habitual. Planeio cortar relações com ele quando eu fizer os 18.
Na minha opinião não o consigo culpar, pois ele não teve educação mas não sou obrigado a ter a vida destruída por causa dele. Serei um babaca por cortar relações com ele?
submitted by Peixefaca to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.07 23:36 WoodenScene5838 Madre Con Derecho Quiere que salga con su hijo homofobico que resulto ser gay.

Hola chicos y chicas, he visto videos de este tema, me dan bastante gracia y decidí contar la mía.

Elenco o personajes:
Yo: Don satanás xd.
MD: Madre con derecho.
Madre: Quien sera? xd.
HD: Hijo de madre Con Derecho.
CA: Chica estereotipo de popular.
CH: Chica hermosa que ahora es mi pareja.
T: Todos en general.
P: Policía.
Historia: Era navidad de 2019, mi familia y yo fuimos a casa de mi abuela, donde abría mucha gente (No solo Familiares).
Llegue y salude a todos mis familiares y me cente a ver mi celular, (Como El Antisocial que soy xd).
Se me acerco un chico, bastante lindo a hablarme, yo solo le seguí un poco la platica y me dijo:
HD: Oye, tienes novia?.
Yo: No.
HD: Quieres que te presente a alguien?, es una amiga y le pareciste lindo.
Yo: Emm, la verdad es que no HD: O vamos, es una buena chica es ella.
Apunta a un lugar y estaba una chica, linda pero para nada de mi tipo.
Yo: De verdad, perdón pero no.
Me pare y me fui a afuera de la casa.
Después de un rato me llamaron a dentro de casa para comer, entre, comí y cuando estaba por volver a salir me para una chica, ella era hermosa, se veía como el estereotipo una "Nerd" cosa que me gusta en las chicas y me dice:
CH: Hola, estamos jugando con unos amigos y queremos invitarte a jugar el juego de verdad o reto, a mi me pareció tan linda que acepte solo para estar cerca de ella xd.
Yo me siento y veo a hd Y la otra chica que era el estereotipo de chica popular y presumida que no me gusta.
Yo estaba siempre hablando con CH tratando de ligarla pero me toco la botella, elegí verdad y me preguntaron: T: No te gustaría estar como una chica linda como ella?.
Yo: La verdad es que no.
Todos me vieron con cara de impresión, pero siguieron, me volvió a tocar y una chica me pregunta:
T: Por que no quieres estar con ella?.
Yo: Pasa que no me gusta y ya esta.
Siguieron hasta que me volvió a tocar:
T: Ehhh, chico cual es tu sexualidad o que onda? xd.
Yo me puse pálido, ya que nadie sabia de mi verdadera sexualidad.
Yo: Emhhmmh, prefiero no decir responder la verdad.
T: No, ya te toco, ahora responde.
Yo: eMMmm, de verdad, prefiero no responder. (empece a llorar un poco y se me cortaba la voz).
T: No, ahora respondes:
Yo: Emm, bu-ee-eno-o esta bien pero no le digan a nadie que no este aquí por favor, emmm soy b-bisexual.
Mientras todo seguían pidiéndome que fuera novia de ella hd exploto.
HD: AAAAAA, TENGAN CUIDADO UN GAY ASQUEROSO.
Salio corriendo con su madre y ambos salieron corriendo.
Yo me quede llorando mientras que me consolaba Ch y los demás.
Llegaron todos y les dije a mi madre, padre, hermanos y todos que era bisexual, todos me aceptaron y me calme.
Le pide a CH que si salia un poco conmigo.
Hable Con Ella y le dije que me gustaba un poco y si podíamos salir después, a ella le brillaron los ojos y dijo que si.
Poco después me tenia que ir, me despedí y le robe un beso y me fui.
Llegue le mande mensaje para vernos al día siguiente en un parque, ella acepto y fui con ella.
Estábamos platicando cuando llega HD al parque de la nada y me dice:
Hd: Hola, oye te quería pedir perdón por lo de ayer.
Yo: Emm, bueno esta bien.
HD: Bueno, Emm me das tu numero?.
Yo: Emm para que?.
HD: Para salir después.
Yo: lo siento pero no.
CH: Por que te dará su numero si ayer lo trataste mal?.
HD: Callate tu nerd de mierda.
Yo: Hey con ella no te metes, entiendes?.
HD: Pero vela, solo es una mierda de nerd.
Ella bajo la cabeza.
HD: Bueno es que ayer me pareciste lindo también a mi y quería ver si tenia oportunidad contigo.
Yo: Para nada.
Sale MD entre los arbustos.
MD: Vamos, se ve que eres de los fáciles, solo dale tu numero.
Yo: Perdóname pero no y me voy de aquí.
Tome a mi novia y nos subimos a un taxi.
Cuando subimos y escuche a CH llorando un poco.
La estuve consolando y besando llegamos a mi casa y le dije que si quería ser mi novia, ella dijo que si, estábamos viendo netflix y tocan la puerta.
PO: Venimos a buscar al joven (Introduzca mi nombre).
Yo: Ese soy yo.
PO: Esta bajo arresto por tratar de violar a HD Y MD.
Detrás de ella aparecen MD Y HD Diciendo:
Si policía es el arrestarlo.
Yo: WTF, YO NO HICE NADA DE ESO.
Po: a ver cuéntame tu versión.
Le conté lo que paso y como era su palabra contra la nuestra sugerí: Yo: En el parque no hay cámaras o algo así?.
Po: Oh, creo que si lo hay.
HD y MD se pusieron pálidos y fuimos a ver.
Al llegar, en efecto, hay cámaras, el policía las vio y así supo lo que realmente paso, arresto a MD Y HD.
MD tenia antecedentes y fue 15 años a prision y HD solo tuvo servicio comunitario.
Esa es mi historia, Me hace ilusión aparecer en un video, asi que si eres alguien que sube videos y te gusto la historia, por favor sabela.
Gracias por leer y mucho texto.
submitted by WoodenScene5838 to padresconderecho [link] [comments]


2020.08.06 22:27 Izuko-Chan AITA por esconder minha sexualidade da minha família?

ohayo turma, gatas, gatas, gatas, gatas e luba q esta a ver, fiquei bem dividido com a escolha do flair no post mas decidi q este possívelmente seria o mlr para o acontecido. bom, ultimamente tem sido de certa forma difil de conseguir alguma "válvula de escape" para quando minha avó materna ou minha mae me questionao se eu sou homemsexual ou qualquer outra coisa da 716282792 sexualidades e gêneros na bandeira, como um caso isolado de quando minha avó me perguntou se eu gostava de garotos ou garotas.
um tempo dps fui para casa dos meus pai (meus pais sao separados ent eu tenho que ir la as vezes) passar uns dias, dps de um dia inteiro jogando minecraft com meu irmãozinho tds foram dormir e eu n tinha mais nd para fazer e fui querer testar algumas roupas da minha mae. enquanto eu mexia no quarda roupa encontrei uma sacola preta, dentro da msm tinha um dildo q minha tinha comprado, na hr me assustei mas fiquei com curiosidade pra saber se eu podia ter atração em outros generos ent...eu testei e digamos q gay panic bateu ent eu escondo na mochila da minha guitarra (ideia q eu vi na turma feira) e fingi q nd aconteceu.
dps de uns dias minha mae veio nos buscar e nos levou pra casa e voltou pra casa dele quando ela tinha esquecido uma coisa e meu pai perdeu o cigarro ent enquanto eu e meu irmao ficamos em casa ela voltou e os dois foram a procura quando meu pai vai ver se eu n peguei e olha na bolsa...n sei se vcs sabem mas meu pai é tipo "eu n sou homofobico mas..." na hr gritou pra minha mae
-OQ É ISSO??? OQ VC QUER Q EU PENSE
-e eu vou saber, n te devo satisfação alguma- quando ela tem a brilhante ideia de falar- sera q ele n usou?
e ficou nisso, no dia seguinte ela me perguntou o pq de estar la e se eu usei, e tinha dito q escondi la para meu pai n brigar e tbm q n tinha usado (ela falou em um tom de voz calmo e eu n gay panic kk)
sou o babaca por mentir pra minha mae e esconder isso dela? responda separadamente cada pergunta pls
submitted by Izuko-Chan to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.06 06:08 denesfernando Sou Babaca Por Querer Que O Namorado Da Minha Amiga Não Passe Mais A Quarentena Aqui E Volte Pra Casa Dele?

Olá Luba, editores, gatas e Turma. Essa história que vou compartilhar aqui é recente, ainda estou tratando em terapia, mas ela começa um pouquinho lá atrás.
Um ""pouco"" de background para situar a todos de onde tudo isso começou.
Em 2013 comecei namorar um cara que vou chamar de Karen, por ele ser muito, mas muito CUSÃO (inclusive, ele se parece muito com você Luba e por vocês serem tão idênticos, eu passei um bom tempo sem assistir o canal, pois não conseguia te ver sem lembrar dele). Mas, enfim, em 2015 ele e o grupo da faculdade dele decidiram morar todos juntos em uma casa perto da faculdade, pois estava exaustivo para todos trabalharem em pontos distintos da cidade (São Paulo, para se alguém quiser se situar).
Então, em janeiro de 2016, eles se mudaram e eu ia para lá aos fins de semana, até que acabei me mudando para a casa em Junho do mesmo ano, no dia do meu aniversário.
Pois bem, foi uma fase horrível da minha vida por causa do meu ex, terminamos em maio de 2017 e tive que sair da casa. Esse meu ex era um abusador, um aproveitador, a pior pessoa que eu poderia ter conhecido na minha vida. Os abusos psicológicos que ele cometeu comigo, afetaram totalmente minha confiança e em como eu viria a me relacionar com outros caras, fora as crises de ansiedade que eu arrasto até hoje.
Mas então, eu fiquei amigo dos amigos dele da faculdade e em especial da Karls que virou minha melhor amiga.
Em 2017 eles terminaram a faculdade e em 2018 o contrato da casa venceu e eles finalmente poderiam se mudar, áquela altura ninguém suportava mais olhar pra cara do Karen.
Então, foi nesse momento, que a Karls e o Akarls me chamaram para vir morar com eles numa nova casa. Sem o Karen. E hoje nós três vivemos como uma família feliz com os nossos pets.
2019
Eu conheci um cara, eu vou chamar ele de Lars.
Lars e eu começamos a trocar mensagens, se conhecer, nos aproximarmos. Até então, antes dele, todos os outros caras que eu acabei ficando, não davam certo, (tem muito gay problemático nessa cidade). Mas Lars foi diferente, conforme nos conhecíamos, ele ia transpondo todas as muralhas que eu usava como defesa, pois meu maior medo seria voltar para um relacionamento abusivo, tóxico e doentio.
Com o Lars eu fui bem devagar, realmente queria conhecer ele, pra ver se o que eu estava sentindo era o certo e se ele não iria me fazer mal.
Nesse tempo conhecendo ele, eu desabafava com Karls todas as minhas inseguranças, pois ela tinha vivido todo o meu drama com o meu ex, ela sabia dos meus medos, receios, inseguranças em me relacionar com alguém e ela me dava todo o apoio, pra poder voltar a acreditar e saber que nem todo mundo é igual o Karen, que na verdade eu dei azar com o Karen, mas que não seria assim de novo.
Depois de tantos embates sobre minhas agruras eu acabei me desarmando e me permiti começar algo com o Lars.
Um mês e meio depois, finalmente decidi trazer ele em casa, para conhecer meus amigos e 😏.
Então, foi nesse fim de semana de novembro de 2019 que coisas aconteceram.
Depois de ficarmos, acabei aceitando os meus sentimentos por ele, pensei que depois de tanto tempo solteiro, passando por aventuras fracassadas com pessoas que não se encaixavam, onde a química só proporcionava uma reação inicial. Ali estava talvez o momento de poder compartilhar momentos com alguém.
Mas aquele início de sonho desmoronou muito rápido. No domingo quando ele estava pra sair para trabalhar, Lars me contou que iria para o Beto Carrero com um amigo. Fui pego de surpresa, pois ele não havia mencionado nada nas nossas conversas durante a semana.
Na época, Lars trabalhava como bartender numa cafeteria e reclamava de trabalhar muito, não ter finais de semana livres e só folgar nas segundas-feiras.
Como não tínhamos oficializado nada, nossa primeira vez foi na noite anterior e o fato de estar disposto a querer começar a construir uma relação tinha sido algo que eu havia arrazoado no meu coração, achei absurdo demais eu questionar porque ele não tinha me falado nada antes.
Tudo bem, ele iria no Beto Carrero com um amigo, logo após sair da cafeteria. Pegaria o ônibus na estação do Tietê no domingo a noite, passaria o dia no parque, já que a folga seria na segunda, e na segunda a noite ele voltaria e iria trabalhar na terça-feira de manhã. Eu, pelo menos, imaginei que seria assim.
Na segunda-feira, eu fui trabalhar normal, vi as fotos dele no Beto Carrero, os stories no Instagram aparentemente nada de estranho, mas a primeira coisa que me chamou a atenção foi o fato dele não ter postado um único story com o amigo, mas até aí, se eu encucasse com isso, seria uma atitude tóxica e eu não queria isso. Numa relação deve existir confiança.
Nós não nos falamos o dia inteiro, pois eu não iria ficar o importunando num passeio como aquele, que ele aproveitasse o máximo possível. Foi quando às 18:00 eu resolvi mandar uma mensagem para ele, já que eu estava saindo do trabalho.
A mensagem era mandando um "oi" e desejando que ele tivesse se divertido bastante e fizesse uma viagem tranquila de volta.
Foi quando ele me respondeu que não voltaria aquela noite, que ele iria para Balneário Camboriú com o amigo passear de barco. Eu fiquei completamente sem reação, foi um choque. Ele só reclamava de como o trabalho explorava ele, não era flexível e do nada, de uma viagem totalmente espontânea que aconteceu aleatoriamente pra aproveitar um dia de folga num bate e volta, surgiu uma folga no dia seguinte.
Eu não tive como não ser arrastado de volta para os tempos do Karen, onde eu fui trouxa por anos, onde ele matava aula pra transar na escada da faculdade, dizia que ficava até mais tarde no serviço pra não pegar trânsito, mas na verdade ia para dates furtivos de apps de pegação (inclusive tenho uma história ótima com relação a isso da época do Karen), enfim, meu cérebro e meu coração ligaram o sinal vermelho, as sirenes começaram a zunir no meu ouvido, a última coisa que eu queria era ser enganado como fui na minha última relação.
Voltando, Lars não falou mais nada depois disso, fui pra casa naquele dia. Na terça-feira de manhã, outro sinal de alerta, não tinha nenhuma mensagem no celular. Isso poderia ser irrelevante, se a gente não tivesse passado o último mês e meio, trocando várias mensagens e memes da hora que acordava até a hora de dormir. Me senti mal, a conversa tinha morrido da noite para o dia, fiquei angustiado, pois eu estava começando a gostar dele e aquilo mudou da noite para o dia.
Terça-feira se foi, ele em Balneário Camboriú, fotos e stories no Instagram se seguiram e nada desse amigo misterioso.
Finalmente, a noite ele estava voltando e mandou uma mensagem dizendo que estava exausto, mas estava voltando. Nesse momento, minha mente já tinha formulado mil e uma histórias, mas resolvi ser prudente, apesar da angustia que estava sentindo.
Foi difícil dormir aquela noite, na manhã seguinte, ele mandou uma mensagem dizendo que havia chegado, estava exausto, mas estava indo trabalhar.
Nossa conversa, já não era a mesma, algo tinha mudado, as palavras ou a ausência delas são um termômetro para o coração, escrever para outra pessoa é um ato de conexão e o nosso elo havia se rompido.
Foi quando resolvi confrontá-lo.
Segue abaixo a conversa no whatsapp:
[28/11 11:56] Denes: Desculpa, Lars.
[28/11 11:56] Denes: Eu não sei de fato o que aconteceu
[28/11 11:56] Lars: Pelo o que ?
[28/11 11:56] Denes: mas desde terça que eu sinto que nossa conversa morreu
[28/11 11:56] Lars: :(
[28/11 11:56] Lars: Eu que peço desculpas
[28/11 11:57] Denes: se vc puder me dar uma luz
[28/11 11:57] Lars: Questão de conversa tbm não sei ... :(
[28/11 11:58] Lars: Não quero ser cuzao contigo
[28/11 11:58] Denes: me diz o que tá acontecendo
[28/11 11:59] Lars: Gosto olhando no olho
[28/11 11:59] Lars: Gosto de vc
[28/11 11:59] Denes: talvez não haja olho no olho se eu não entender o que está acontecendo
[28/11 12:00] Denes: eu tb descobri que estou gostando de vc
[28/11 12:00] Denes: descobri de uma maneira bem ruim
[28/11 12:00] Denes: só quero que vc me diga
[28/11 12:00] Denes: sem medo
[28/11 12:02] Lars: Eu recebi uma ligação de alguém antes de viajar que me deixou balanceado
[28/11 12:02] Denes: prossiga
[28/11 12:02] Lars: Não gosto da ideia por aqui
[28/11 12:03] Lars: Mas tá bom ...
[28/11 12:03] Denes: por favor, agora que começou, não pare
[28/11 12:03] Lars: Pouco antes de conhecer vc eu tinha acabado um relacionamento ...
[28/11 12:03] Denes: hum
[28/11 12:04] Lars: E tipo ainda algo que me deixa balançado e tal ...
[28/11 12:05] Denes: entendi
[28/11 12:05] Denes: ah...
[28/11 12:05] Lars: E tipo não quero mentir pra vc
[28/11 12:05] Lars: Nem ser um cuzao contigo me entende
[28/11 12:05] Lars: Quero ser sincero sempre
[28/11 12:05] Lars: Não só com vc mas comigo mesmo
[28/11 12:06] Denes: então, o livro de Harry Potter que está com vc, foi um presente de um amigo meu que faleceu esse ano, será que posso pegar com vc na catraca amanhã da Santos Imigrantes
[28/11 12:06] Lars: Sim ... Claro ... Mas queria conversar mais com vc pessoalmente
[28/11 12:06] Lars: Se não se importar
[28/11 12:07] Lars: Tenho um presente pra vc
[28/11 12:07] Denes: eu vou me importar
[28/11 12:07] Denes: por favor, sem presentes
[28/11 12:07] Lars: Tudo bem :(
[28/11 12:09] Denes: amanhã as 8:30 te encontro na Catraca
[28/11 12:09] Lars: :( eu lhe entendo sabe ... Mas confesso que gosto de vc e queria que vc permanecesse na minha vida independente de qualquer coisa
[28/11 12:09] Denes: não será possível
[28/11 12:09] Lars: Tudo bem eu entendo vc ... :(
[28/11 12:09] Lars: Me desculpa
[28/11 12:10] Denes: te encontro amanhã na catraca sem falta
[28/11 12:21] Lars: Hj vc sai que horas do trabalho?
[28/11 12:24] Denes: Desculpa, Lars. Mas eu só pretendo te encontrar para pegar o meu livro. Não, temos nada para conversar. Você não me deve satisfações, justificativas ou esclarecimentos. Apenas o meu respeito. Mas, mesmo assim. Esse ponto final precisa ser colocado.
[28/11 12:25] Lars: Tudo bem eu entendo e respeito vc ... Falei de hj pq posso te entregar hj o livro
[28/11 12:25] Lars: Ele está comigo aqui no trabalho
[28/11 12:26] Denes: Eu saio às 18:00
[28/11 12:26] Lars: Posso te entregar hj o mesmo horário ... Na estação melhor pra vc
[28/11 12:27] Denes: Que horas na Santos Imigrantes vc vai passar por lá?
[28/11 12:27] Lars: Umas 19h a 19:30
[28/11 12:28] Lars: Mas espero a sua hora
[28/11 12:28] Denes: Okay, as 19:00 estarei lá
[28/11 12:28] Denes: Se chegar antes estarei sentado em algum dos bancos da plataforma
[28/11 12:29] Lars: Tá bom
[28/11 12:29] Lars: Sei o que vc vai falar ... Mas desculpas :(
Quando ele falou dessa ligação do ex e ficou balançado, eu senti uma enxurrada de sentimentos negativos, o tsunami de chorume que eram as mentiras do Karen voltando a tona. Todas as desculpas esfarrapadas, parecia que eu estava vivendo tudo outra vez.
Eu estava cego, na gana de não querer cometer os mesmos erros do passado, acabei sendo seco, duro e intolerante, condenando um pelos erros de outro.
Eu já tinha sentenciado dentro de mim que aquela viagem foi algo que ele tinha programado com o ex e que tinha ido com ele e que eles tinham se acertado e que ele queria me manter como step se nada desse certo. Enfim…
Nesse mesmo dia, fui buscar o meu livro (um fato curioso, esse livro que foi presente de um amigo que veio a falecer em 2019, foi um presente pra me lembrar o quanto eu sou uma pessoa corajosa, era a edição de 20 anos da Pedra Filosofal nas cores da Grifinória e dentro ele escreveu a famosa frase da Luna "As coisas que perdemos sempre acabam voltando para nós. Mas nem sempre na forma em que pensamos." https://imgur.com/a/ebJFd2U
Ironicamente, quando paro pra olhar isso em particular, penso na grande ironia de tudo.
Eu cheguei antes na estação, fiquei esperando, sentado num banco na plataforma, vendo vários trens passando, várias pessoas descendo na estação vindo depois de mais um dia de trabalho. A minha ansiedade estava a mil, eu queria chorar, estava angustiado com tudo aquilo, pior, sem entender como "tinha cometido" o mesmo erro outra vez.
Ele chegou uns 15 minutos depois, estava com o livro na mão, eu peguei o livro e então ele me estendeu os braços pedindo um abraço, fiz com ele o que eu devia ter feito com o Karen, olhei para ele com a minha pior cara de desgosto e nojo e falei "Adeus", virei as costas e deixei ele lá.
Hoje, não me orgulho do que eu fiz, sinto vergonha quando penso, mas para que vocês entendam aquele gesto, mesmo ele não sabendo, era algo traumatizante, no término com o Karen, quando coloquei minhas malas e meus livros no táxi, ele chegou até mim e na maior cara de pau, na sua maior interpretação pra burguês ver, ele me pediu um abraço e o trouxa aqui cedeu esse abraço, então ele sussurrou no meu ouvido "Sou eternamente grato por tudo o que a gente viveu e você vai sempre poder contar comigo para o que você precisar" e quando eu precisei o que eu ouvi? "Não tenho obrigação nenhuma de te ajudar."
Quando eu saí da estação, bloqueei o Lars em todas as redes sociais, Facebook, Instagram, Whatsapp e até o número dele pra ele não me mandar SMS ou ligar. Não queria nunca mais ouvir falar dele pelo resto da minha vida.
Alguns dias se passaram e a Karls me contou que Lars havia mandado mensagem para ela no Instagram dizendo que estava preocupado comigo, queria falar comigo e eu irredutível falei que nunca mais queria saber nada a respeito dele.
Então ali eu tinha colocado uma pedra em cima desse assunto, vida que segue.
Dezembro de 2019
Karls é uma garota muito linda, mas em todos esses anos de amizade ela só se envolvia com os piores caras do Tinder, uma fase da vida dela que fazemos piada, mas que se você olhar atentamente, era bem triste.
Ela tinha o sonho de conhecer um cara bacana, compartilhar momentos, viver toda aquela fantasia de namoro, dormir abraçada, assistir anime, cantar músicas da Disney e cozinhar todos os pratos possíveis de todos os programas de culinária que existem no mundo.
Depois de anos, esse cara apareceu. Vamos chamá-lo de Darls.
Darls é um cara super carismático, que faz amizade por onde ele passa, falador, contador de piada, solicito, uma pessoa que todo mundo iria adorar ter como amigo.
JANEIRO 2020
Parecia que Darls sempre esteve nas nossas vidas, Akarls e eu o recebemos de braços abertos, pois víamos o quanto ele fazia Karls feliz.
Logo ele começou me pedir dicas e mais dicas de coisas que fariam a Karls feliz e nesses 5 anos de amizade eu era a pessoa que mais sabia de tudo o que a Karls gostava.
FEVEREIRO 2020
Eles oficializaram o namoro, (meio rápido, mas…), então ela entrou numa tour para conhecer todas os amigos dele, pois ele queria apresentar a namorada para as pessoas importantes na vida dele.
Darls mora a 35km de distância, num bairro distante, 2 horas de viagem no mínimo, mas ele sempre estava vindo passar mais tempo aqui.
MARÇO 2020
Pandemia chegou, isolamento social foi instaurado, pessoas em casa. Eu sou editor de vídeo, então estou trabalhando em casa desde que esse inferno começou. E quem acabou vindo para cá, também? Exatamente, Darls.
A companhia dele era agradável, e por vermos Karls feliz, nada objetamos, aceitamos naturalmente a estadia dele aqui. Mesmo que nunca tenhamos conversado isso entre nós, foi natural olharmos para a felicidade dela.
ABRIL 2020
Um mês de quarentena, eu sou uma pessoa ansiosa. Solteiro que passou da barreira dos 30, já havia sentenciado que não conheceria ninguém e morreria só, pois já estava sem esperança de conhecer alguém em um mundo sem um vírus mortal, imagina em um mundo onde estar perto 2 metros de alguém pode ser sua sentença de morte.
Eu comecei entrar numa crise terrível, comecei trabalhar demais, a fazer 12 horas de trabalho por dia e no meu tempo vago eu comecei a assistir todos os filmes e curtas gays já foram produzidos no mundo. E nisso, fiz a burrada de assistir um filme que superestimei por anos.
Brokeback Mountain.
'O que eu fiz da minha vida?'
Eu fiquei tão mal, mas tão mal, que naquela noite eu fui dormir chorando e os dias que se seguiram eu tive tanto remorso pelo final daquele filme, que certo dia eu comecei chorar na frente da Karls e do Darls enquanto a gente almoçava.
No final de abril, meu tio implorou que eu fosse na casa dele, pois estava tendo um problema entre minha mãe e minha irmã e ele estava preocupado da minha mãe acabar se metendo em um avião e vindo pra São Paulo no meio de uma pandemia. Fui, como se eu já não estivesse colapsando, ainda tinha que resolver o problema de outras pessoas.
Naquela semana, eu assisti um vídeo, tenho 80% de certeza que foi no LubaTV os outros 20% acho que foi no canal do Henry Bugalho, que falava sobre perdão, algo do tipo "se não perdoamos, do que adianta pedirmos desculpas" e eu já estava muito reflexivo.
De noite, eu estava no apartamento do meu tio, quando recebi uma notificação de que alguém tinha me seguido no Twitter.
Abri a notificação e vi que era o Lars me seguindo quase 6 meses depois. Ele não tinha twitter e tinha criado uma conta por causa da quarentena.
Minha primeira reação foi bloquear ele, mas aí bateu aquele turbilhão de coisas acumuladas nessa quarentena. O final de Brokeback Mountain, a fala sobre perdão e um detalhe sobre o Lars que pesou muito, ele tem diabetes, acho que é um tipo raro, ele desenvolveu super novo, ele toma dois tipos de insulina, ele é grupo do risco.
Sentei no sofá e me perguntei, 'o que ele queria depois de todos esses meses? Ele não entendeu o meu "Adeus"?'
Pois, bem. Fui até o Instagram, desbloqueei ele e mandei a seguinte mensagem:
"O que você quer?"
Ele levou uma meia hora pra me responder, o 'digitando…' parecia eterno.
Resumindo, ele falou que se importava muito comigo, que eu marquei a vida dele, que nunca quis se distanciar de mim, que jamais foi a intenção me magoar com o que quer que tenha acontecido e que nunca dei a oportunidade dele se explicar.
E eu respondi, que não importava o que ele tivesse para me dizer, não ia mudar a opinião que eu tinha sobre ele.
Ledo engano, meus caros.
Fui dormir às 4 da manhã, tirei tudo de dentro de mim, tudo o que eu inventei na minha cabeça. Porque no meu relacionamento anterior eu ouvi tantas mentiras, que acabei jurando que qualquer um iria mentir para mim, era o único referencial que eu tinha.
Só para que vocês saibam, era realmente um amigo, as fotos que ele tirou junto com o amigo no Beto Carrero, foram todas no celular do amigo a folga da Terça-feira, o chefe dele estava devendo uma folga para ele e como ele não iria poder tirar essa folga a mais do que as que estavam previstas para Dezembro, o chefe deu a folga pra ele na terça para que ele aproveitasse mais um dia de viagem. E sim, o ex dele ligou, ele ficou balançado, pois eles tinham tido uma história recém terminada, mas ele me contou, primeiro porque eu insisti, mas também porque ele não queria mentir pra mim, já que eu tinha todo esse problema com mentiras, então ele queria ser honesto comigo desde o início e que nunca foi a intenção dele voltar com o ex, tanto que ele não voltou, ele queria estar comigo, e que mesmo tendo passado todo aquele tempo ele nunca tinha me esquecido e não tinha desistido de mim.
Eu falei para ele que não sabia como reagir a tudo aquilo, disse que não sabia se seria capaz de confiar nele. E que ele não tivesse esperança, mas que eu iria refletir sobre tudo aquilo.
Então eu voltei pra casa e compartilhei a história com Karls e Darls.
Karls ficou meio com o pé atrás, mas Darls me apontou os erros que eu cometi, me fez enxergar o quanto eu tinha exagerado pelo medo e desconfiança que eu tinha, que não tinha nada a ver com Lars e minha ficha caiu.
Agora, tudo o que me restava era o meu orgulho, eu precisava passar por cima disso.
Voltei a conversar com Lars, aos poucos, foi difícil no início, mas ele foi muito tolerante, eu expliquei que não estava sendo fácil voltar a conversar com ele, mas que compreendi que muito daquela situação era culpa minha.
Ele começou a me mandar mensagens de manhã e a noite, de bom dia e boa noite e esporadicamente algum meme. Foram duas semanas conversando quando houve a necessidade da gente se ver. Eu não sabia como iria reagir.
Sim, ele viria aqui em casa no meio de uma quarentena, mas antes que cresça os julgamentos, moramos próximo um do outro, ele viria a pé, sem pegar nenhuma condução e num horário de pouco fluxo.
MAIO 2020
Então comuniquei que ele viria aqui em casa para Karls, Akarls e Darls. Aparentemente, achei que todos tinham recebido a notícia de bom grado.
Ele veio, a primeira coisa que ele fez foi ir para o banheiro tomar banho, com Covid não se brinca. Depois, sentamos e conversamos, e mais uma vez, eu falei tudo de novo, dessa vez olhando no olho, colocando tudo a limpo, uma conversa franca, contei de todas as impressões que eu tive de tudo o que aconteceu, como a narrativa se construiu na minha cabeça e porque agi da maneira que agi.
Em contra partida, ele disse que estava tudo bem, disse que ficou muito chateado, mas os amigos dele conversaram com ele dizendo que tinha um motivo para eu agir como eu tinha agido. Ele me falou que nunca me esqueceu e queria ter uma oportunidade de conversar comigo e esclarecer as coisas, pois sabia que tudo tinha sido um grande mal entendido. Ele falou que mandou várias mensagens para a Karls, mas não obteve resposta. E quando ele me mandou o convite no Twitter, ele disse que seria a sua última tentativa de se aproximar de mim, se não desse certo, ele mesmo desistiria de tudo.
Ele passou três dias aqui em casa, eu não me abri tanto com ele com relação a isso, mas eu senti muito remorso por como as coisas aconteceram por minha causa.
Outra coisa, lembra na mensagem, quando ele falou que tinha um presente para me dar e eu falei que não queria? Ele trouxe o presente, ele guardou o presente todo esse tempo e disse que toda vez que via o presente, ele lembrava de tudo o que a gente viveu e a coisa que ele mais queria era me dar esse presente, que ironicamente ele comprou na viagem para o Beto Carrero.
Era um funko do Harry Potter, já que eu amo muito Harry Potter. (Não, não sou transfóbico, eu amo Harry Potter desde 2000). http://imgur.com/gallery/cah0Ry7
Ele voltou pra casa dele. Continuamos a nos falar, reatar laços, ter essa troca.
Compartilhei minhas impressões com Karls e Darls, eu estava relutante, desacreditado. As pessoas subestimam relacionamentos abusivos, mas a gente carrega coisas por anos, os estragos são terríveis, estava eu provavelmente estragando uma oportunidade de ser feliz por medo de ser feliz.
As coisas foram devagar, estávamos conversando de nossas rotinas na quarentena, ele o quanto sentia falta do trabalho e não aguentava mais assistir séries e eu o quanto estava trabalhando e engordando, já que editor de vídeo trabalha em casa, praticamos isolamento social antes disso "estar na moda" (✌️ salve editores do canal, eu juro que tô escrevendo essa história que já passa de 4 mil palavras, pensando se realmente o Luba lerá essa história na Turma-Feira, fico imaginando no trabalhão que vocês vão ter pra editar, se eu puder pedir, posta a Timeline pra eu ver como ficou no final, curto muito timelines [Sim, pra quem não entende, isso é meio creep]).
JUNHO 2020
Lars voltou, veio para estar comigo no meu aniversário, inclusive ele me presenteou com Find Me do André Aciman, ele disse que queria me dar a muito tempo, pois em novembro do ano passado eu estava lendo Call me by your name e eu estava namorando pra comprar o livro quando fosse lançado, mas não deu nem tempo dele poder comprar na época.
No meu aniversário, resolvi cozinhar para comemorar, fazer escondidinho de frango. Eu estava de folga e queria fazer algo especial para Karls, Darls, Akarls e Lars. Eu passei a tarde e começo da noite cozinhando e Lars me ajudando.
Então, aconteceu o estopim de todo o caos.
Karls e Darls desceram e viram que o escondidinho não estava pronta ainda, ela fechou a cara e disse "Nossa, ainda não está pronto?". Depois eles fizeram um sanduíche e comeram e subiram, bastou aquilo pra me entristecer, até entendo que ela poderia estar com fome, mas ela bater porta de armário e a porta da geladeira acabou todo o meu ânimo, me senti super mal.
Comi aquele escondidinho triste, o clima na mesa estava tenso e na boa o que era pra ser uma comemoração no que eu acreditava ser entre família, foi a porcaria de um jantar de aniversário que eu perdi tempo fazendo.
Lars voltou pra casa dele, continuamos nos falando e estreitando os laços, aproveitando a companhia um do outro, e finalmente no meio de toda essa situação de merda que estamos vivendo no planeta, senti uma esperança de que talvez tudo daria certo, pelo menos uma vez.
Mais uma vez, ele veio passar o fim de semana aqui em casa, e foi divertido, assistimos filme, contamos piadas e o melhor, eu estava podendo dormir abraçado com ele, por a cabeça no travesseiro e não me sentir só.
JULHO 2020
O mês do caos, eu odeio Julho, por tantos motivos, sério. Eu tenho inúmeras histórias de desgraças nesse mês que PQP (Gif da Xuxa).
Lars me mandou mensagem dizendo que ele teve uma briga terrível com o sobrinho dele, na briga eles só faltaram sair na porrada, ele falou que estava mal por estar na casa da irmã dele e por toda essa indisposição com o sobrinho que tem 18 anos e é um completo folgado. Ele disse que iria procurar um lugar pra ficar, mas até lá, ele perguntou se poderia ficar aqui até encontrar esse lugar.
E como eu já fui colocado pra fora de casa pelo meu tio e me vi sozinho, eu sei o quanto é importante ter alguém pra estender uma mão amiga nessa hora.
Eu respondi que sim, mas que ia comunicar o Karls e o Akarls. Expliquei a situação Lars e eles falaram que tudo bem.
A Karls começou a fazer um freela permanente em um grande estúdio aqui de SP, então ela já não estava ficando em casa e quando estava, ficava a maior parte do tempo com o Darls, que ficou aqui em casa, mesmo ela trabalhando regularmente, já que as coisas estão flexibilizadas por aqui.
A princípio, Lars ficaria aqui até dia 10, ele tinha acertado de ir morar com um pessoal que ele achou num grupo do Facebook, mas o lugar onde esse pessoal ia morar não deu certo, pelo o que ele me contou, foi lance com a Porto Seguro, ele ficou decepcionado, porque os meninos eram legais. Então, ele voltou para a busca de encontrar um lugar pra ficar, eu inocente disse que ele poderia ficar o tempo que precisasse.
Interiormente, eu queria me redimir por toda a injustiça que foi o nosso início, queria fazer certo dessa vez, pois ele estava sendo bom pra mim e eu nunca tinha tido isso, esse convívio.
Enquanto ele estava aqui, comecei a ter companhia para o almoço, passei a comer direito, já que ele é obrigado a comer certo por causa da diabetes, eu estava até me alimentando nos horários certos. As noites assistíamos séries abraçados, até a hora de dormir. Parecia um oasis no meio de todo esse inferno que estamos vivendo, por um único instante eu esqueci de tudo de ruim.
Nesse período, ele estava procurando vários quartos, mas só encontrava cativeiros sendo alugados por mercenários.
Conforme o mês ia passando, Karls estava bem estressada com tudo e quando estava todo mundo na cozinha, ela parecia evitar querer falar com ele. No início, eu pensei que fosse TPM ou alguma coisa em particular dela com Darls.
Mas eu tive certeza que era alguma coisa com o Lars, no dia que estávamos jantando e ela veio informar que o botijão de gás tinha acabado e ela tinha comprado um novo, mas ela insinuou que estávamos cozinhando demais. Eu fiquei, sem reação, pois não esperava por aquilo, como eu falei, ela e o Darls estavam fazendo todas as receitas que existiam na internet, como que o Lars 10 dia aqui era a causa do botijão ter acabado?
Então aquilo começou a ficar espinhoso e o meu erro foi não ter confrontado. Eu comecei a me sentir acuado com o Lars e não sabia o que fazer, ele já estava numa puta situação frágil por ter saído da casa da irmã por indisposição com o sobrinho e a coisa que eu mais queria era que ele se sentisse confortável na minha própria casa.
No meio de tudo isso, ele voltou a trabalhar e eu passei a acordar cedo junto com ele, pra tomar café e abrir o portão pra ele poder sair, num desses dias, eu levantei e fui no banheiro e enquanto eu usava, a Karls bateu na porta perguntando quem é que estava lá dentro de uma maneira meio ríspida, no caso era eu, mas o Lars viu a situação toda, ele não me falou, mas eu reparei que ele parou de tomar banho de manhã antes do trabalho. Dizia ele que o banho da noite era suficiente.
Depois, ele parou de tomar café da manhã, disse que tomaria café na cafeteria que ele trabalha.
A próxima coisa que aconteceu foi um dia que eu estava na cozinha e fui informado que Karls e Akarls decidiram que não iríamos mais fazer as compras de mercado juntos. E que só manteríamos os produtos de limpeza e higiene e que o resto era cada um por si.
Confesso, que na hora não compreendi o que estava acontecendo, eu estava muito desligado, na verdade não acreditava que os meus amigos estavam me excluindo por causa do Lars, eu estava sendo ingênuo, pois não imaginaria que aquilo estava acontecendo.
No meio desse caos todo, Lars, virou pra mim e disse que a irmã dele pediu que ele fosse na casa dela. Então ele iria direto do trabalho e dormiria lá no sábado para o domingo, já que estaria de folga e voltaria pra cá no domingo a noite.
Só que ele não voltou, ele disse que a irmã dele pediu para que ele dormisse lá mais uma noite. Pensei, okay, ele vem então amanhã direto do trabalho pra cá, mas aí ele não veio na segunda, foi quando o peso de tudo bateu.
A essa altura eu já estava angustiado com tudo aquilo e direcionei minha frustração para o lado errado, em vez de confrontar quem estava causando toda essa situação insatistória, eu cobrei dele, porque ele não estava aqui. Perguntei, porque ele não queria estar mais aqui. Ele falou que queria. Então, eu perguntei porque o domingo, virou segunda e agora a segunda virou terça? Ele hesitou, aí eu perguntei se era por causa da Karls e ele disse que só não queria incomodar ninguém.
Eu fiquei mal, por ele se sentir mais incomodado na minha casa do que na casa da irmã dele com o sobrinho folgado que estava fazendo da vida dele um inferno.
Fiquei desapontado, ele veio na quarta, conversei com ele, disse que iria conversar com a Karls sobre toda essa situação. Mas já era tarde.
Era a última semana de Julho, e antes mesmo que eu pudesse conversar com a Karls, Akarls chegou dizendo que não dava mais para dividirmos a conta de água como estávamos fazendo, por 3, teríamos que dividir por 5, já que a conta ficou mais cara.
Na sexta-feira daquela semana, Lars encontrou um quarto numa casa que ele meio que alugou as pressas e ele se mudaria na primeira segunda de agosto. Quando eu pude confrontar Karls, no sábado, sobre tudo aquilo, já era tarde. Falei que fiquei chateado deles quererem repartir a conta da casa por 5 com o Lars pelo mês que ele passou aqui, mas isso nunca foi nem cogitado nos 5 meses do Darls aqui. Falei que fiquei decepcionado por ela não ser capaz de enxergar a minha felicidade. Por não ser capaz de ver o quanto eu estava feliz, como eu enxerguei a felicidade dela com o Darls e o recebemos de bom grado dentro de casa por causa da felicidade dela. Disse que foi muito cômodo pra ela ter alguém pra poder dormir junto, assistir coisas juntos, ter os momentos a dois e quando eu pude ter o mesmo, ela não olhou para mim com os mesmos olhos.
Enfim, Lars se mudou, tomei esse tempo que poderia estar assistindo uma série com ele para escrever tudo isso. Angustiado e decepcionado. Darls não tem culpa de nada do que está acontecendo, mas agora acho completamente injusto ele estar aqui e o Lars não estar, não sei o que fazer, minha vontade é de falar, "acabou a quarentena para os dois, pode voltar para sua casa". Me sinto injustiçado e triste por alguém que eu amo tanto, não ter sido capaz de enxergar que eu estava feliz. É isso, estou esperando a próxima sessão da minha terapia e Karls e Darls estão lá no quarto dela e eu estou só.
E para finalizar, essa foi minha conversa agora a pouco com o Lars.
Lars https://imgur.com/gallery/PRrxEI6
submitted by denesfernando to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.04 01:28 _No_Game_No_Life_ O DIA EM QUE ME ASSUMI E QUASE INFARTEI MINHA MÃE

Olá Luba e Leitores (e a terceira historia q posto no subreddit, to com preguiça de cumprimentar todo o set do Luba denovo) como eu não me canso de passar vergonha, estou denovo aqui pra me expor eeee, a alguns dias postei uma historia chamada "o dia que fui expulso do armario" inclusive fiquei surpreso com a quantidade de upvotes, obrigado povo ;), então, eu postei essa historia e logo em seguida percebi que eu podia ter contado como foi a saida de armario completa, eu podia editar mais eu duvido que todo mundo que leu, leria denovo e tbm ia ficar muito grande. então aqui estou eu pra expor eu e minha vida AGAIN.
Essa historia se passa no começo desse ano antes da quarentena, foi o dia q eu disse pra mim mesmo "é agora que eu saio do armario e q se foda qm achar ruim", pois bem, quem leu a minha outra historia sabe quem e a minha amiga Varls, (obviamente um nome falso) e eu não vou explicar todo o rolo q eu tive com ela denovo porque não, ela foi a primeira pessoa q eu contei pq eu sabia q ela era mente aberta e liberal, bem só não esperava que fosse TANTO, ela me disse ser Lésbica, e eu fiquei "EXCUSE ME WTF??" sério, me senti protagonista de uma novela mexicana ruim com esse Plot Twist, eu fiquei "como assim miga?" e ela "eu so quis ficar com você aquele dia pq eu n queria ser mais BV" ao mesmo tempo q eu fiquei feliz por ela ser LGBT junto cmg, tambem fiquei puto por ela ter me usado, q audacia.
bom antes de chegar no plot principal titulo do video, vou contar tambem como me assumi pra minha irmã, sim, eu contei pra minha irma antes da minha mãe, vamos chamar minha irma de Larls, eu sempre tive mais empatia com minha irmã Larls do q com o resto da familia, pq nos temos os mesmos gostos e essas coisas, então resolvi contar pra Larls primeiro, eu fiz o seguinte, nós estavamos assistindo Sword Art Online NA ÉPOCA QUE ERA BOM, e eu peguei meu telefone e entrei no banheiro, e comecei a mandar mensagem pra ela coisas do tipo, "preciso falar com você, uma coisa bem seria", (eu tenho um problema, eu não consigo falar sobre mim pessoalmente, eu congelo e tenho ataques de ansiedade), e ela na hora ja mandou "EU NAO VOU PEGAR PAPEL HIGIENICO PRA TU", ai eu gargalhei mais parei na hora por causa q a coisa era seria, e eu disse que era um trem real serio, e na hora ela comçou a esmurrar a porta do banheiro querendo saber porque eu não tava falando com ela pessoalmente, foi ai que veio a bomba, eu simplesmente mandei a seguinte mensagem "Eu sou Homossexual"
Na hora que a mensagem foi vizualizada, as batidas na porta pararam na hora, e aquele silencio que ficou no ar me destruiu por dentro eu congelei, ate que eu cedi a pressão e comecei a chorar, ela disse "Marls?" "Você ta chorando?" o tom de voz dela mudou na hora, ela pediu calmamente pra eu sair do banheiro, quando eu sai, ela me abraçou, e disse que tava tudo bem. Eu nunca fui uma pessoa de compartilhar meus sentimentos, eu sempre guardei tudo pra mim, e sinceramente, crescer ouvindo que homossexualidade era errado, que pessoas assim não prestam, e depois de alguns anos descobrir que eu era um deles, eu morri por dentro, me desesperei, chorei e sofri Muito.
Mais depois eu descobri que não era assim que as coisas funcionavam, que são só pessoas que amam umas as outras, e que não há nada de errado nisso, e eu passei a ter orgulho de ser assim, de ser uma pessoa que ama a si proprio e aos outros independente de como eles são, e foi essa coragem e orgulho que me fez dizer pra minha mãe, e não podia ter sido PIOR, kkkkk brincadeira, foi sim dificil mais eu nao me arrependo kk, agora sim vamos pra o Climax da historia, eu acordei naquela terça feira determinado a finalmente me assumir pra minha mãe, so que ela sai pra trabalhar antes de eu acordar, e naquele dia eu tive aula, dai veio a brilhante SQN ideia de fazer o seguinte, quando tava dando quase na hora de eu ir pra escola, eu mandei UM FUCKING TEXTO ENORME de 500 caractéres, e fui pra escola levando o telefone junto, eu soltei a bomba e meti o pé, só que eu tenho o wifi da escola, e la pro terceiro horario quase no recreio, eu percebi que fodeu, ela vizualizou e n respondeu, eu pensei "MEU DEUS EU INFARTEI A VÉIA" eu tava real preucupado, o medo era tanto que eu ja tava com o Brioco guardado na mochila, e quando deu o horario de ir embora eu virei pros meus amigos, "foi bom conhecer vocês" e fui, chegando em casa, minha irma me olhando com aquela cara de medo, ela me disse que minha mãe pediu pra sair do trabalho mais cedo, chegou em casa, "CADE O MARLS??!?!" minha irma disse "ele ta na escola" ai minha mãe "VAI BUSCAR ELE AGORA", minha irma conseguiu convencer minha mãe a nao me tirar do meio da aula naquele dia, e Larls ainda me disse, que quando minha mãe Arls Marls, chegou do trabalho ela ficou duas horas no chuveiro, entrou no quarto e ficou la a tarde toda (eu estudo de tarde), Larls me contou tudo isso antes de eu ir encontrar minha mãe no que provavelmente ia ser meu tumulo.
Mais ai eu pensei, "chegou a hora de encarar o olho do furacão, o boss final, o Ender Dragon", pensei que naquele quarto onde estava ela, era o final da minha jornada, (e da minha vida tambem) mais quando eu adentrei o quarto, era um clima totalmente diferente do que imaginei...
Ela me olhou com olhos que eu ja percebi oque ela estava sentindo, e apenas me disse "você quer conversar?", ela foi comigo ate o meu quarto e resumindo, ela me perguntou se eu tinha certeza daquilo, eu disse que sim, ela disse que me daria total apoio e me ama independente de como eu seja, e que a unica preucupação dela, e eu sofrer na mão de outras pessoas, tais coisas como preconceito e que ela não tem vergonha de mim, e tambem pediu que eu não me assumisse pro resto da familia, "tios, primos e avós' porque ela não quer que ninguem me olhe torto.
foi um cenario totalmente diferente do que eu havia imaginado, ela agiu totalmente o contrario de como eu pensei que seria, e que agora que eu sou assumido muitas coisas mudaram pra mim, a minha relação com a Larls está melhor, com meus amigos uma relaçao mais verdadeira, já que não preciso mentir mais minha sexualidade, e minha mãe me trata com o mesmo carinho e amor que sempre deu, bom eu acho que isso tudo teria fritado meu cerebro de garoto de 15 anos e eu teria dado um *GAY PANIK total se eu não tivesse apoio dos meus amigos e da Larls.
bom essa foi a historia, um fato curioso e engraçado é que minha outra irma sem ser a Larls, quando soube minha verdadeira sexualidade, a unica coisa que ela me disse sobre foi "Eu sempre soube"
EXCUSE ME WTF??
submitted by _No_Game_No_Life_ to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.02 06:14 Furao_do_mato Os assédios que já sofri na infância (resolvi postar aqui porque outras já postaram)

Mesmo sendo homem, alguns evento que ocorreram na minha infância provocaram muito desgaste emocional em mim, já que, mesmo mais velho, ainda me sinto meio submisso e não me sinto à vontade com coisas supostas de serem masculinas como usar sungas para banho, camisetas regatas em ambientes públicos (mas pode ser gosto pessoal também, sempre achei os africanos e asiáticos cobertos de pano mais estilosos que os surfistas ocidentais) ou mesmo conversar normalmente com homens (não sei direito o que sinto, já que tenho aperto forte no peito e um certo calor quando vou conversar com homens, mas sem vontades românticas ou sexuais envolvidas; o mais provável é que seja mecanismo de defesa).
Vou descrever dois eventos, um menor e outros dois maiores que hoje vejo o quão errado era:
O menor envolve um banheiro no meu antigo colégio. Em um colégio do qual eu fazia parte era muito rígido em questão de horários, já que entre uma aula e outra os alunos tinham um tempo predeterminado para usar o banheiro, só que não era um banheiro único, era uma salinha com um grupo de cabines para aliviar as necessidades. Em que parte entra a sexualidade? uma das cabines tinha um grupo de torneiras que davam para escalar e ver a outra pessoa mijando do outro lado, ou seja, podia ter uma criança vendo sua genitália e gostando da sensação de te vigiar. Isso durou muito? Não, uma vez eu simplesmente me recusei a usar o banheiro nesse horário e fui falar para a professora o motivo, ela ficou tão sem jeito que deixou eu ir e, mesmo não sendo sensitivo, dava para sentir a energia dos meninos sumindo, além de alguns comentários meio homofóbicos vindo das meninas (até da professora) do tipo "olha que estou duvidando da masculinidade de vocês".
O segundo maior ocorreu uns anos depois, mas ainda no fundamental, em que alguns colegas ficavam comentando o tempo todo de sexo, de cada cinco palavras, seis eram mencionando a sexualidade alheia. Era irritante e vergonhoso, eu não podia ver uma mulher de costas que já falavam "Está olhando a bunda dela, né?" (detalhe até hoje em dia eu não consigo sentir atração sexual, apesar de ter o desejo e até querer praticar o ato às vezes). Teve um dia em que a situação ficou tão desgastante que, quando falaram "deixou o lápis cair para ver a calcinha dela, né?" na frente de uma evangélica raiz (usava até saia no lugar da calça do colégio), ela ficou tão furiosa que deu uma dura nos dois e, mesmo que eu dissesse que não tinha nada de mais, ela viu que tinha algo meio errado. Terminei o ensino médio com essa menina e um dos assediadores, mas foi de um modo muito mais pacífico, já que pararam de comentar essas besteiras comigo. Por mais que eu não concorde com algumas percepções sobre a Bíblia como tratar Jesus como duafisista, ao invés de miafisista, eu respeito muito eles por causa disso (depende do tipo também, tem coisa que não dá para perdoar).
O último é mais pesado. Quando minha mãe decidiu montar a loja dela no interior onde nasceu, eu ia toda semana nesse loja e, perto dela haviam vizinhos da minha idade, só eles tinham um modo mais agressivo de expressar a sexualidade eram muito violentos no quesito e aproveitavam o fato de eu ser o "inocente da cidade grande" (que nem é tão grande assim, a população flutuante é de 200 mil) para descarregar essa tensão sobre mim. Eram sempre comentários do tipo "fica pelado para gente" ou "vai ter que mostrar a barra da cueca", mas não sentia que eram gays, bi ou pans, era simplesmente vontade de me humilhar e me afetar emocionalmente para me dominar e, quanto mais faziam esses comentários, mais eu ficava com medo de contar sobre o que os meninos conversavam no quintal da casa. Mesmo não sabendo que era assédio na época, já que achava que violência sexual era "de mulher" (deveria ser de ninguém, mas as estatísticas não são muito favoráveis para o gênero feminino), eu nunca tirei nem a camisa na frente deles, mas ainda era horrível a sensação de ter esse tipo de gente no seu pé por um ano inteiro, mesmo quando não faziam esses comentários.
Não quero conselhos, já que, mesmo me afetando em certo nível, eu vou buscar um psicólogo quando sair da casa de meus pais e ter ajuda mais especializada; mas queria tirar isso do meu peito. Não odeio ninguém, apesar de tudo, mas não é algo que eu quero comentar sobre
submitted by Furao_do_mato to desabafos [link] [comments]


2020.07.29 02:17 JhowneeBitch O QUE SÓ ACONTECE EM FILMES MAS INFELIZMENTE ACONTECEU COMIGO

Olá, People, Luba e quem estiver lendo. Isso aconteceu e tenho testemunhas. Aliás, essa história é contada até hoje, talvez até por pessoas das quais nem lembro mais que existam. Mas vamos lá.
Começou em 2009, eu estava no último ano do ensino fundamental, e já me reconhecia como Bissexual. Na época, eu era talvez o único aluno daquela escola que era abertamente LGBT, então, consequentemente, acabei ficando muito popular. Todo mundo sabia quem eu era e etc. Lembrando que eu era o único, então, não tinham outros Boys por quem eu pudesse ter... Um lance. Só garotas. Então eu pegava um monte de garotas. Até que comecei a namorar com uma garota que vamos chamar de "N". Eu e "N" namoramos por quatro meses e tava tudo certo. Mas dentro de mim, eu sabia que eu não tinha nada de Bissexual. Que talvez fosse só uma fachada pra eu me sentir "Menos Gay" (Se é que isso faz sentido) até que vi que eu estava certo. Então, um dia, tomei vergonha na cara e abracei minha completa homossexualidade. Eu e "N" íamos e voltávamos da escola de Perua Escolar, então estávamos juntos dentro e fora da escola. Assim que virou o ano, para 2010, e eu entrei no colegial, Tive que terminar com "N" obviamente, e explicar tudo pra ela, que eu era GAY, não BI, que não dava mais pra continuar nosso relacionamento. Ela aceitou NUMA BOA. Inclusive viramos bons amigos. O que ela não sabia, é que um dos motivos por eu ter terminado também foi porque eu estava me apaixonando por um garoto, que vamos chamar de "W". O "W" não era da mesma escola que a gente. Mas a nossa perua escolar, carregava dois grupos de alunos ao mesmo tempo, os da nossa escola, e alguns da outra (a dele, no caso). Então eu via "W" todo dia também, na ida e na volta. Mas o "W" não era gay ou bi, ou pelo menos não aparentava. Eu fui chegando na amizade... mas com segundas intenções. Até que um dia, minhas segundas intenções ficaram claras pra ele. E para minha surpresa, ele revelou que também tinha sentimentos por mim. Nos beijamos e tal, mas ele ficou muito apreensivo, e decidiu que não teríamos nenhum envolvimento. Fiquei chateado, mas fazer o que. Todo adolescente pode ter conflitos sobre sua sexualidade, então aceitei de boa e passei esse pano pra ele. Até que, no dia seguinte, ele diz que sonhou comigo, que não conseguia parar de pensar em mim e boom! Me pediu em namoro. Eu aceitei, é claro! Eu estava apaixonado e era tudo tão emocionante. Namoramos, e muito bem! Não tinha brigas, DR, ou crises de ciúmes. Brincávamos muito, fazíamos piada.. Era um namoro cheio de alegria, muita química e cumplicidade. Tínhamos os mesmos gostos... era tudo perfeito. Passaram-se alguns meses, e um dia... Ele me disse que queira terminar. Acontece que ele estava sofrendo preconceito na escola dele. Havia inclusive perdido algumas amizades quando o fato dele estar namorando com outro garoto (eu) veio à tona. Ele não conseguia suportar a pressão do preconceito. Disse inclusive que muitas pessoas na escola dele haviam parado de chamá-lo pelo nome, e o chamavam só de "Viado." Ele inclusive ficou com medo que alguém contasse tudo pra mãe dele e etc. Então, terminou comigo. Eu fiquei DEVASTADO. E pior é que eu não podia fazer nada. Não adiantou falar nem opinar, porque eu mesmo, nunca senti na pele esse tipo de preconceito. Na minha escola, todo mundo era super gentil comigo e nunca sofri nenhuma rejeição.
Alguns dias se passaram, eu só conseguia sofrer por amor. Até que, "N", lembram dela? A minha ex? Então, eles começaram a ficar muito próximos... E quando me dei conta, estavam namorando.
Algo que eu não desejaria ao meu pior inimigo, é ver DOIS EX SEU SE PEGANDO, SE BEIJANDO E SE LAMBENDO NA SUA FRENTE, DIA APÓS DIA, ainda mais apenas uma semana depois do nosso término. Estávamos todos enclausurados numa perua escolar na ida e na volta, não tinha pra onde escapar, era impossível não ver eles se agarrando. Que merda! Eu a deixei por ele, ele me deixou, e depois ficou com ela? PQP!

Mas logo eles terminaram. Eu vi minha chance, voltei a me aproximar de "W" mas ele disse que não tinha nenhuma chance de nós voltarmos. Ele ainda estava atordoado com o que ele passou na escola dele. Que agora todos estavam começando a tratar ele normalmente de novo. Eu e "N" inclusive chegamos a brigar por causa de "W", disputando o amor dele feito dois trouxas. Até que ela desistiu e eu fingi desistir, mesmo chorando quase todo dia.
O ano letivo estava acabando, eu e "W" estávamos próximos de novo, mas sem beijos, sem carícias, apenas amizade. Eu me declarei e disse o quanto o amava, ele só conseguia segurar o choro. As férias de fim de ano estavam vindo, essa era minha última chance este ano? Ele disse que queria estar comigo, mas que não estava preparado ainda. Mas que eu o havia marcado, e que ele nunca esqueceria de mim. E que usaria as férias pra pensar sobre mim e a nossa situação, que ele me daria uma resposta definitiva sobre o nosso possível futuro assim que as aulas voltassem, no ano seguinte. Sim, eu passaria as férias e a virada do ano me torturando com isso na cabeça, mas ok.

Então, a perua chegou até onde ele morava, era vez dele descer. E uma última vez, eu disse "EU TE AMO". E ele respondeu "EU TAMBÉM TE AMO" prestes a chorar, batendo a porta da perua. Aquilo foi tão dramático, tão romântico, eu me senti num filme.
Passaram as férias, finalmente chegou o primeiro dia de aula. Eu fui com uma animação tremenda, mesmo temendo a resposta que ele pudesse me dar. A perua foi passando de casa em casa, e só ia aumentando minha tensão. Até que quando passamos pela rua dele, a perua passou direto. Então perguntei pro motorista - "O W vai faltar no primeiro dia de aula?" E o motorista me respondeu "Então... Ele não vem mais. Mudou de escola, não vou mais buscar ele."

Aquilo me destruiu. Completamente. Não o vi mais depois disso, mas também nunca o esqueci. Acho que o primeiro coração partido é o que dói mais. Até que 10 anos depois, por pura ironia do destino, minha amiga "J" (que é lésbica, aliás) disse estar batendo um papo com um carinha do face que gostava muito de Star Wars, assim como ela. Quando vi quem era... Minha alma quase saiu do corpo, era ele! Eu peguei o número dele. Quando mandei um simples "Oi", ele respondeu JÁ SABENDO quem eu era, só pela foto. Não perguntou meu nome nem nada. Ele sabia. Me chamou pelo nome e tivemos uma conversa longa que durou umas 7 horas. Mas foi uma conversa puramente amigável. Ele está bem, eu estou bem (Estou Muito bem, aliás, agora entrei num novo relacionamento com um rapaz muito bom, gentil e resolvido.) Mas acho que essa conversa que tivemos foi a prova de que, o que aconteceu lá trás, nunca vai sair das nossas cabeças.
Acabou aqui? Não sei. Provavelmente sim. Mas essa foi uma página da minha vida que custou 10 anos pra fechar. Ele me deixou num "Gancho" há 10 anos atrás que atormentou todos os relacionamentos que tive desde então, sempre com medo de me afeiçoar. Mas talvez... Eu não sei.
A garota "N" está muito bem também, somos realmente bons amigos e até saímos as vezes pra tomar uma cerveja. Foi isso, muito absurdo mas romântico ao mesmo tempo. Daria um Livro Teen? Quem sabe eu escreva. "N" inclusive já até me deu permissão pra escrever um.
submitted by JhowneeBitch to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.23 23:59 Miny03995 "Se ele quer ser mulher, ele é gay"

Oi Luba e seres de todos os planetas que estão lendo isso, bom vim contar sobre uma briga que tive com meu tio e gostaria de saber se sou a babaca ou não!
Título: "Se ele quer ser mulher, ele é gay"
Bom, dando um pouco de contexto, eu namoro uma garota que nasceu biologicamente homem mas se identifica como mulher e quer fazer a transição, minha família acabou descobrindo e a reação do meu tio e da minha vó foram bem negativas...
Minha vó disse que a gente vai pro inferno, e que eu deveria apanhar do meu pai (e ela sabe que não gosto que fale dele, por no passado ter me abusado e tal...) E o meu tio, ele disse "ele é gay, pq o homem que quer virar mulher quer dar o cool", eu discordei e pedi pra ele parar de falar aquelas coisas, mas ele não parava. Disse ainda que se eu casasse com ela um dia chegaria em casa e ela estaria dando o cool pra algum homem. Eu tentei explicar que ser mulher trans não significa gostar de homem, e que sobre traição é questão de caráter, mas é claro que ele não ouviu e seguiu falando bosta.
Bom, um dia minha vó achou uma cocota perdida no pátio, ela pegou e colocou num balde pra achar o dono ou soltar, mas ela não procurava dono. E uma hora minha mãe disse que meu tio ia soltar, e como ela foi um animal que nasceu pra ser criado dentro de casa ela não ia conseguir se virar no mato e ia virar presa fácil, eu fiquei indignada e mandei as mensagens dos prints a seguir: http://imgur.com/gallery/tVuHzcz
Bom, ele entendeu que briguei por causa da minha namorada, mas foi por que ele nao respeitou nem a mim e nem a ela e falou coisas horríveis de se ouvir. Eu considero ele um pai, eu era muito próxima, então senti muita falta e tentei pedir desculpas, aqui está o pint do que mandei: http://imgur.com/gallery/yYD1XvU
Ele não quis ver, então ontem fiz um presente pra ele, um tipo de álbum com fotos nossas e um textinho bem fofo, eu tive que dormir aqui na minha vó (que ele mora junto) pq minha casa encheu de abelhas grandonas, e quando fui pedir pra ele abrir a porta do quarto pra mim entregar ele negou, aí eu deixei em baixo da porta mas acho que ele não leu e se leu ignorou. Ele só me da oi quando eu dou oi e mais nada...
Bom, eu tentei pedir desculpas, sei que fiz errado em dizer aquelas coisas mesmo que ele tenha me dito coisas bem ruins, mas ele não quer saber e isso me deixa extremamente triste...
O que vocês acham, eu sou a babaca por pedir respeito daquela forma?
(A cocota foi dada pra uma senhora muito legal, é bem alimentada e tem muito amor) (Ah e não gosto de pássaro na gaiola, mas ela não sobreviveria no mato por não saber buscar comida e nem ter amiguinhos que ajudem, etc.)
Atualização: hoje ele me deixou chocolate perto de mim quando eu tava dormindo, acho que ele ta mais de boa :)
submitted by Miny03995 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.05 15:34 smewthies Wanting to move from US

Hola,
Me gustaría salirme de los estados “unidos” y una persona en Facebook me recomendó Málagas. Y ahora he visto videos y fotos y quiero moverme. Yo soy farmacéutico pero yo sé que las farmacias son muy diferentes. Yo tengo un “PharmD” pero no es necesario ser farmacéutico en España- aparece que el turismo es muy importante. ¿Dónde están los trabajos? Puedo vivir bien como un profesor de inglés? Aparece que no paga mucho dinero. Yo no sé, pero ya estoy enamorado con su ciudad. También aparece que no haya mucha información sobre la licensia de ser farmacéutico. No encuentro nada. Yo puedo trabajar en qualquier trabajo (excepto la comida..) si puedo vivir en comodidad- no tener miedo de no tener comida, pagar renta, etc). Tengo dos gatos y soy gay- no tengo novio, yo vivo solo.
Yo tengo un amigo que tiene un amigo en New Zealand. Ella ofreció casarse con él para 3 años para que el puede moverse. ¿Es una idea loca para hacer esto en Málaga? O es más facil buscar un trabajo? Nunca quería devolver a los estados unidos.
No sé que hacer. Quiero salirme de aquí :(
No hay muchas personas en este subreddit. ¿Hay un otro sitio web para hablar con personas que viven aquí?
Gracias :)
submitted by smewthies to Malaga [link] [comments]


DESPEDIDA DE SOLTERO. CORTO GAY. Gay short film - YouTube VIDEOS PORNO GAYS - YouTube El Portero - Corto Gay (Sub. Español) - YouTube ¿Dónde conocer hombres gay? - YouTube SOY GAY - RobleisIUTU - YouTube entre amigos (corto gay) - YouTube YouTube GAY BOYS AT A NUDE BEACH - YouTube Exponiendo Infieles  Primera pareja GAY - YouTube

Hombres Solteros que están en Línea - Rose Brides

  1. DESPEDIDA DE SOLTERO. CORTO GAY. Gay short film - YouTube
  2. VIDEOS PORNO GAYS - YouTube
  3. El Portero - Corto Gay (Sub. Español) - YouTube
  4. ¿Dónde conocer hombres gay? - YouTube
  5. SOY GAY - RobleisIUTU - YouTube
  6. entre amigos (corto gay) - YouTube
  7. YouTube
  8. GAY BOYS AT A NUDE BEACH - YouTube
  9. Exponiendo Infieles Primera pareja GAY - YouTube
  10. GAY BOYS IN BED - YouTube

Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube. Sinceramente quería hacer este video, obviamente los que son Homosexuales lamentablemente tienen que contarlo para quedarse tranquilos. Solo busco que miren ... Diego es un latino sexy que trabaja en un edificio de Nueva York como portero donde conoce al estudiante Garrett, que vive en el mismo edificio. La tensión s... Please like and subscribe. :) xo OUR MAIL PO BOX 483 Murrayville GA 30564 OUR PATREON ACCOUNT: https://www.patreon.com/user?u=3264068&ty=h EVERY Sunday is a ... EL nuevo video porno de kuno soberanis solo este es un pedaso de lo que esta permitido en yotube el chico ya es considerado como un actor porno y un famoso d... Un trabajo de cine artesanal improvisado y realizado con los medios que cualquiera tiene al alcance de la mano.Ya sea un móvil o una luz de flexo de lectura ... We took a day trip to Sandy Hook Beach in NJ. Join us on our nude beach adventure! SUBSCRIBE: http://bit.ly/SubscribeTwoBeeps Follow us! Facebook: https://ww... Adolescentes Gay. Cortometraje Gay. Corto Gay. Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube. www.liberarte.co Cuestionamos 3 creencias sobre dónde conocer hombres gay y te invitamos a que nos des la tuya. Si te gustó este video, seguro te gustarán lo...